You are here

Um festival para mostrar que o jornalismo está vivo

Com debates, convívio e música, o Festival Utopia arranca na sexta-feira em Lisboa e pretende angariar fundos para o 4º Congresso dos Jornalistas.

Esta iniciativa tem o lema “Pela dignificação do jornalismo” e é promovida por entidades ligadas ao jornalismo (Sindicato dos Jornalistas, Casa da Imprensa, Clube de Jornalistas), pela Junta de Freguesia de Campolide e pela cooperativa cultural Átomo.  

O objetivo é o de “chamar os cidadãos, e os  jornalistas, à causa do Jornalismo e ao debate sobre o Jornalismo, que tem como missão servir os cidadãos e contribuir para o bem-estar social”. No próximo mês de janeiro realiza-se o 4º Congresso dos Jornalistas, pela primeira vez em 17 anos.

“Queremos voltar a juntar os jornalistas. Os que ainda estão a trabalhar em redações cada vez mais esvaziadas, os que trabalham como freelancers, com poucos ou nenhuns direitos, mais por obrigação do que por opção, os tantos que foram despedidos, os que tiveram de mudar de rumo, porque nenhum órgão de comunicação social quis acolher a sua voz e o seu olhar, muitas vezes incómodos”, diz o manifesto do Festival. Para isso, a iniciativa conta com três debates e concertos a partir de sexta à noite no jardim da Amnistia Internacional, em Campolide.

O programa inclui uma emissão especial do programa “Governo Sombra” na sexta às 19h, seguido de concerto a partir das 21h com João Afonso, Samuel, Jorge Rivotti, UHF e os Dj’s Fernando Alvim e Filipe Pedro.

No sábado à tarde, o primeiro debate – “(Des)confiança” – começa às 15h e conta com a participação de Sandra Monteiro (direitora da edição portuguesa do Monde Diplomatique), Helena Garrido (jornalista freelancer) e José Vítor Malheiros (ex-jornalista e colunista). Segue-se às 17h30 um novo debate – “Missão Possível – com Ana Luísa Rodrigues (RTP), Paulo Pena (Público, Investigate Europe), Tiago Carrasco (freelancer) e Paula Cordeiro (provedora do ouvinte).

A noite de sábado será preenchida com concertos com os Osso Vaidoso (Ana Deus e Alexandre Soares), João Lima, Helena Sarmento, António Portanet, Sebastião Antunes e os DJ Luís Varatojo, Cláudia Marques Santos e Nuno Lopes. A apresentação cabe a Xana Lopes.

No domingo, às 15h, realiza-se o terceiro debate – “Bastidores” – com o fotógrafo da Lusa premiado pelo World Press Photo, Mário Cruz, os jornalistas Sandra Felgueiras (RTP), Micael Pereira (Expresso, International Consortium of Investigative Journalists) e o presidente da Associação Portuguesa de Imprensa, João Palmeiro.

A fechar o festival Utopia, a partir das 18h, estará a música com Janita Salomé, Filipe Raposo, Ela Vaz, Quiné Teles e Andarilho 2.0 (Rui Oliveira e DJ Deão) e apresentação de Eládio Clímaco.

Termos relacionados Cultura
(...)