You are here

Três empresas denunciadas por abuso laboral em Leiria

Roca, Decathon e Bomcar foram as empresas do concelho denunciadas nos últimos dias à plataforma despedimentos.pt. O Bloco/Leiria afirma que estas práticas contrariam o caminho de solidariedade e responsabilidade social que é exigido neste momento de pandemia.
slogan despedimentos.pt

A organização concelhia do Bloco de Esquerda de Leiria anunciou hoje, através de comunicado, a chegada de três denúncias consecutivas de abuso laboral à plataforma despedimentos.pt. Apesar dos diversos mecanismos previstos na lei para responder excecionalmente a esta situação, como o lay-off simplificado ou as moratórias ao crédito, muitas entidades patronais estão a tomar decisões abusivas e que lesam os trabalhadores. Nos últimos três dias foram denunciadas três entidades distintas no concelho de Leiria: a Roca, a Decathlon e a Bomcar.

Refere o comunicado que “que as práticas destas empresas contrariam o caminho de solidariedade e responsabilidade social que é exigido neste momento de pandemia”, tendo sido para evitar este comportamento e contrariar a crise económica que o Bloco propôs “a proibição de despedimentos” e o “apoio público ao suporte de salários das pequenas empresas” com dificuldades durante os meses de Março e Abril, medidas que o Governo não aceitou.

Apesar da diversidade de situações, a concelhia de Leiria do Bloco de Esquerda afirma que todas elas configuram situações de abuso laboral:

“A Roca, uma multinacional espanhola conhecida pelas loiças para casa de banho, está em Portugal desde 1972. Segundo os denunciantes, mandou trabalhadores para casa até ao final do mês de Março e impôs, sobe ameaça de processo disciplinar ou despedimento que estas horas venham a ser devolvidas em trabalho extra. Posteriormente chegou-nos ainda a denúncia de que a empresa vai despedir cerca de 200 pessoas que estão mediadas pelas empresas de trabalho temporário ADECCO e ManPower.

Decathlon, está em Portugal desde 2000, actualmente com 24 lojas. Ainda antes de iniciar o Estado de Emergência, segundo os denunciantes, despediu 10 trabalhadores não efetivos da loja de Leiria. A Decathlon Portugal refere-se aos seus funcionários como “decathlonianos”, profissionais que, assim nos diz o diretor da empresa, formam “fantásticas equipas que partilham a mesma cultura, os mesmos valores e sentido”. Neste momento de dificuldades, esta empresa não hesitou em pôr de lado este anunciado espírito comum.

Bomcar Automóveis S.A., com lojas em Leiria e Coimbra, segundo os denunciantes, perante a necessidade de implementar medidas de contingência, colocou trabalhadores em regime de teletrabalho, contudo as chefias comunicaram entretanto aos trabalhadores e trabalhadoras que teriam de descontar dias de férias mesmo estando em serviço, ainda para mais com efeitos aos dias em que já estavam em regime de teletrabalho. A empresa diz que vai ser retirado o subsídio de isenção de horário e também os prémios periódicos, ainda referentes a fevereiro.”

Para apoiar e esclarecer dúvidas de trabalhadores e trabalhadoras, o Bloco de Esquerda lançou um guia de direitos laborais e um guia sobre os direito à habitação com as diversas medidas extraordinárias que foram tomadas.

Termos relacionados Sociedade
(...)