You are here

Trabalhadores dos supermercados avançam para greve a 24 de dezembro

Trabalhadores do Setor dos Supermercados, Hipermercados, Armazéns, Logísticas e lojas especializadas da Grande Distribuição marcaram uma paralisação para a véspera de Natal contra os salários de miséria e os atentados aos seus direitos.

No pré-aviso de greve, o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP) comunica que os trabalhadores do Setor dos Supermercados, Hipermercados, Armazéns, Logísticas e lojas especializadas da Grande Distribuição “vão levar em efeito, em todo o território nacional”, uma greve, das 0h às 24h, do dia 24 de dezembro de 2018.

A estrutura sindical avança que são objetivos da paralisação a revisão do Contrato Coletivo de Trabalho, sem redução do valor pago pelo trabalho suplementar; o aumento dos salários de todos os trabalhadores e o fim da tabela B; e a equiparação da carreira profissional dos operadores de armazém.

Em comunicado, o CESP acusa as empresas e Associação Patronal (APED) de se manterem irredutíveis e insistirem na redução do valor pago por trabalho extraordinária e na introdução de regime de banco de horas para todos os trabalhadores.

De acordo com o Sindicato, para além de não valorizar os salários dos trabalhadores, a última proposta da APED é discriminatória e visa manter o setor como setor de Salário Mínimo Nacional, “com elevados lucros e custos salariais baixíssimos”.

Termos relacionados Sociedade
Comentários (1)