You are here

Trabalhadores da EGF em greve por melhores salários

Trabalhadores de várias empresas do grupo EGF vão estar em greve nos próximos dias 25 e 31 do corrente mês, para exigir aumentos dos salários e subsídios e em defesa da contratação colectiva.
Foto do site da CGTP

Desta forma, na Valorsul, os trabalhadores cumprem uma paralisação de 24 horas no próximo dia 25, seguindo-se a 31, greves na Amarsul, Valnor e Resiestrela.

Os trabalhadores destas empresas exigem, nomeadamente o aumento dos salários e dos subsídios de refeição, de transporte, a atribuição do subsídio de turno e o seguro de saúde e de vida para todos os trabalhadores em condições iguais;

Além destas revindicações, lutam pelo respeito pela categoria profissional e pelos conteúdos funcionais dos trabalhadores, contra a polivalência e a desvalorização funcional, além da garantia de condições de saúde e segurança a todos os trabalhadores.

Reveter a privatização

Por outro lado esta paralisações visam igualmente condenar a distribuição de dividendos imposta pelo accionista privado Mota-Engil, e reafirmar a exigência da reversão da privatização, em defesa dos serviços públicos de tratamento e valorização dos resíduos.

Ainda no sector dos resíduos, os trabalhadores da EMARP - Empresa Municipal de Águas e Resíduos de Portimão, paralisam igualmente nos dias 31 de outubro e 2 de Novembro, para exigir dois dias completos de descanso semanal e contra as discriminações no tratamento dos períodos de descanso atribuídos nos diferentes sectores da empresa.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)