You are here

Tiago Rodrigues será o novo diretor do Festival d’Avignon

A ministra da Cultura de França, Roselyne Bachelot, anunciou que o encenador Tiago Rodrigues, atual diretor do Teatro D. Maria II, será o novo diretor do Festival d’Avignon. Esta noite Tiago Rodrigues estreia a peça “O Cerejal” no festival.
Tiago Rodrigues - Foto de José Coelho/Lusa (arquivo)
Tiago Rodrigues - Foto de José Coelho/Lusa (arquivo)

A comunicação social francesa já tinha divulgado que Tiago Rodrigues seria o futuro diretor do Festival d’ Avignon, substituindo Olivier Py. A ministra da Cultura francesa, Roselyne Bachelot, acaba de confirmar a nomeação.

Tiago Rodrigues é encenador, ator e autor, sendo atualmente diretor do Teatro D. Maria II, e será diretor do Festival de Avinhão, a partir de 2023.

Esta noite Tiago Rodrigues estreia a sua mais recente peça, “O Cerejal”, de Anton Tchekhov, que fará mais 10 espetáculos, após a estreia, até dia 17 de julho.

A peça tem como protagonista Isabelle Hupert e conta também com a atriz Isabel Abreu e os músicos Manuela Azevedo e Hélder Gonçalves, da banda Clã. Tom Adjibi, Nadim Ahmed, Suzanne Aubert, Marcel Bozonnet, Océane Cairaty, Alex Descas, Adama Diop, David Geselson, Grégoire Monsaingeon e Alison Valence, completam o elenco de atores e atrizes da peça.

Em Portugal, a peça “O Cerejal” será apresentada na Sala Garrett do Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, em dezembro.

Segundo a Lusa, na página do Festival refere-se que “quando pensa em ‘O Cerejal’, Tiago Rodrigues tem um andamento secreto em mente, ‘allegro vivace’, e está convencido de que a última peça do mestre russo é sobre a energia com que ‘o inescapável poder da mudança’ empurra as personagens de um ato para o seguinte”.

“Sempre olhei para a última peça de Tchekhov como uma obra sobre o fim das coisas, a morte, a despedida. Estava enganado. Hoje, estou certo de que é uma peça sobre a mudança”, salientou ainda Tiago Rodrigues.

"Montar 'O Cerejal' é falar do que acontece pela primeira vez. É falar de um tempo em que ocorre uma mutação social ainda invisível mas profunda, um tempo vivido por personagens que não perceberam ainda que o que lhes parece excecional é apenas a nova normalidade", diz ainda o encenador, acrescentando que fazer "O Cerejal" é também "falar de mulheres e homens que pensam e vivem coisas que nunca foram vividas por ninguém antes".

Tiago Rodrigues tem uma carreira de mais de 20 anos, com presença regular em palcos internacionais. Em Portugal, foi co-fundador da companhia Mundo Perfeito e é diretor do Teatro Nacional D. Maria II, desde 2014. Em 2019. recebeu o Prémio Pessoa.

Tiago Rodrigues foi mandatário de Marisa Matias, na candidatura à presidência de 2020. Ouça aqui o podcast "Conversas com a Marisa", em que Tiago Rodrigues foi o convidado.

Termos relacionados Cultura
(...)