You are here

"A Terceira não pode ser transformada na lixeira dos Açores”

A eurodeputada do Bloco de Esquerda, Marisa Matias, afirmou que a incineração como opção de tratamento de resíduos “não serve o interesse da população, e constitui um perigo para a saúde pública e para o ambiente”.

“A Terceira tem muito potencial para se afirmar em vários sectores, não deve ser transformada na lixeira do arquipélago”, disse hoje a eurodeputada do Bloco de Esquerda, Marisa Matias, considerando que a incineração como opção de tratamento de resíduos “não serve o interesse da população, e constitui um perigo para a saúde pública e para o ambiente”.

Marisa Matias receia que o compromisso de atingir a meta de reciclagem de 50% fique em causa devido ao sobredimensionamento da capacidade da incineradora vai absorver grande parte dos resíduos recicláveis: “Prova disso são as notícias que dão conta a importação de lixo da Madeira para alimentar a incineradora da Terceira”.

A eurodeputada, que esteve dois dias na ilha Terceira, salienta que existem alternativas ambientalmente sustentáveis e tecnicamente comprovadas: “Não é preciso inventar a roda”.

“Não sei muito bem como é que vão alimentar esta incineradora, mas espero que não seja à custa do desenvolvimento da ilha Terceira”, concluiu Marisa Matias.

Durante os dois dias de visita à ilha Terceira, Marisa Matias reuniu com Associação Agrícola da Ilha Terceira, participou numa ação de sensibilização sobre o Parlamento Europeu no ATL Olhar Infantil, e visitou as empresas Biofontinhas e Resiaçores.


Artigo publicado no site do Bloco de Esquerda dos Açores.

(...)