You are here

Squatters ocupam mansão vazia de oligarca russo em Londres

O edifício da antiga sede do Instituto Cervantes no centro de Londres, vazio há anos, foi ocupado esta semana por um grupo libertário para alojar os sem-abrigo.
Imagem da mansão agora ocupada no centro de Londres. Imagem Google Street View.

A ocupação foi promovida pelo grupo ANAL (Autonomous Nation of Anarchist Libertarians) e teve como alvo a mansão adquirida em 2014 pelo bilionário russo Andrey Goncharenko, executivo da Gazprom Invest Yug, vazia desde essa altura.

“É um crime haver tanta gente se casa e ao mesmo tempo tantos edifícios vazios. A nossa ocupação vem chamar a atenção para esta injustiça”, afirmou ao Guardian Tom Fox, um dos “okupas” que na passada quarta-feira entraram no edifício – havia uma janela aberta, segundo dizem –, e de seguida trouxeram pessoas 25 sem-abrigo que dormiam na estação de Victoria, a poucos metros da mansão situada em Eaton Square.

Para além do abrigo e alimentação para os visitantes, este fim de semana estão marcados vários debates, projeções de filmes na mansão ocupada. Os representantes do bilionário russo que comprou quatro mansões semelhantes em Londres em três anos – a mais cara por 120 milhões de libras – já interpuseram uma ação na justiça que tem audiência marcada para a próxima terça-feira, 30 de janeiro.

O número de pessoas sem-abrigo não parou de aumentar em Londres nos últimos anos e a cidade tinha no ano passado mais de 22 mil casas vazias há mais de seis meses, 1100 das quais há mais de 10 anos, segundo as estatísticas oficiais.

Termos relacionados Internacional
(...)