You are here

Sindicato da Hotelaria do Norte exige legalização de todos os trabalhadores imigrantes

Esta quarta-feira, o Sindicato da Hotelaria do Norte realizou uma sessão sobre vistos para trabalhadores imigrantes com a presença de Manuel Sola, presidente da Comissão Nacional para a Legalização de Imigrantes. Em comunicado o sindicato denuncia os ataques que são feitos a estres trabalhadores.
Foto do Sindicato dos Trabalhadores da Hotelaria do Norte/Facebook

A “legalização de todos os trabalhadores imigrantes” é a exigência que o Sindicato da Hotelaria do Norte avança em comunicado. Este sindicato denuncia que, sistematicamente, há práticas abusivas por parte dos patrões que se aproveitam da situação precária dos trabalhadores imigrantes.

Nos “últimos três anos”, esclarecem, “o número de trabalhadores imigrantes tem vindo a crescer muito nos hotéis restaurantes”. Provenientes, sobretudo do Brasil chegam com visto de turista e são já a maioria dos trabalhadores nas multinacionais de distribuição de refeições ao domicílio, como a Uber Eats e a Glovo.

O sindicato considera a sua situação muito vulnerável. Vivem “com muitas dificuldades de fazerem face às despesas com o alojamento e alimentação” e há “trabalhadores a dormirem sem condições mínimas de higiene e habitabilidade, em escritórios de empresas ou quartos alugados sem mínimas condições.”

O seu quotidiano de vulnerabilidade não é um acaso: “muito patronato do setor aproveita-se da situação fragilizada destes trabalhadores e explora-os até ao tutano, mantendo-os a trabalhar ilegalmente, por vezes mais de um ano, sem descontos para a segurança social, sem seguro contra acidentes de trabalho, a trabalhar 10, 12 e 14 horas diárias, sem pagamento de trabalho suplementar, sem férias, subsídio de férias e de Natal, e, quando estes reclamam os seus direitos são despedidos selvaticamente, ou ameaçados de retirarem o alojamento ou denúncias às autoridades e expulsão do país.”

O sindicato recorda, a este propósito, o caso do Restaurante

Miradouro Ignez no Porto onde trabalhadores imigrantes que decidiram fazer greve foram despedidos sem justificação pelo gerente.

Por tudo isto, na sede do Sindicato da Hotelaria do Norte houve uma sessão de esclarecimento sobre a nova legislação de vistos para os trabalhadores imigrantes com a presença de Manuel Sola presidente da Comissão Nacional para a Legalização de Imigrantes.

Termos relacionados Sociedade
(...)