You are here

Sesimbra: Catarina critica conivência da autarquia com construção turística em área protegida

A autarquia de Sesimbra deu parecer positivo a empreendimentos turísticos na área de orla costeira, que é uma paisagem protegida. Catarina Martins esteve com moradores da Aldeia do Meco que lançaram uma petição para travar esta obra.
Foto de Andreia Quartau

Acompanhada pelo candidato bloquista à Câmara de Sesimbra, António Marques, Catarina Martins esteve esta terça-feira junto à praia do Meco com moradores da aldeia e promotores de uma petição que pretende travar um empreendimento turístico na área protegida de Arrábida-Espichel. Este empreendimento já teve o parecer favorável da Câmara Municipal de Sesimbra. 

Em declarações à imprensa, a coordenadora bloquista começou por referir que este empreendimento é “absurdo e é contra este ataque ao meio ambiente e à sustentabilidade em Portugal que o Bloco de Esquerda se apresenta nas autarquias”. 

Catarina Martins considera que “Portugal pode e deve ter turismo que seja sustentável, que seja equilibrado do ponto de vista ambiental e social. Transformar esta paisagem protegida em betão para albergar milhares de turistas é um erro que pagaremos muito caro”. 

 

A coordenadora do Bloco informou que o partido vai analisar os passos que foram dados nas autorizações para estes empreendimentos, especificamente na questão do PDM do concelho de Sesimbra, já que “nos parece estranho que se possa licenciar a construção sem sequer que o PDM seja pensado”. 

“É uma absoluta irresponsabilidade, com tudo o que nós sabemos hoje, com os riscos climáticos e ambientais que o nosso país tem pela frente, licenciar uns projetos intensivos de turismo na orla costeira e em paisagem protegida”, sublinhou Catarina Martins.

Termos relacionados Autárquicas 2021, Ambiente
(...)