You are here

Sérgio Monteiro recebe mais de 300 mil euros para vender o Novo Banco

O “Expresso” noticia que o portal de Contratos Públicos divulgou, neste último dia do ano, que o “Senhor Privatizações” irá receber 304,8 mil euros por 12 meses, acrescido de IVA, para vender o Novo Banco. O Bloco de Esquerda tinha requerido ao Banco de Portugal o acesso ao contrato.
Sérgio Monteiro irá receber 304,8 mil euros por 12 meses, acrescido de IVA, para vender o Novo Banco - Foto de Miguel A. Lopes/Lusa (arquivo)

Sérgio Monteiro, ex-secretário de Estado do governo PSD/CDS-PP, irá receber cerca de 25,4 mil euros por mês, durante 12 meses, segundo o que foi divulgado pelo portal base de Contratos Públicos e que foi noticiado pelo Expresso. (link para o contrato, divulgado pelo jornal)

No total de 12 meses, Sérgio Monteiro irá receber o montante de 304,8 mil euros, acrescido de IVA.

A notícia da contratação pelo Banco de Portugal foi conhecida em outubro passado (ver notícia no esquerda.net: Responsável por privatizações ruinosas escolhido para vender Novo Banco)

Em novembro passado, o jornal “Público” noticiou que Sérgio Monteiro iria receber cerca de 30 mil euros. O montante divulgado não está longe do contrato hoje divulgado, se se tiver em conta o acréscimo do IVA.

O jornal “Expresso” destacou na altura que o conselho de administração do Banco de Portugal, liderado por Carlos Costa, ainda pretendia pagar mais a Sérgio Monteiro, mas este terá recusado. (ver notícia no esquerda.net)

Já neste mês de dezembro, o Bloco de Esquerda apresentou um requerimento ao Banco de Portugal para ter acesso ao "contrato formal" assinado com Sérgio Monteiro. A deputada Mariana Mortágua, em declarações à comunicação social, para além de exigir a divulgação do contrato, salientou: "Permanecendo Sérgio Monteiro como administrador do Caixa BI (cargo que justifica a remuneração auferida pelo consultor), e tendo o Grupo Caixa um claro interesse em toda a operação respeitante ao Novo Banco, uma vez que são credores do Fundo de Resolução, cumpre esclarecer se estas funções não representam um potencial conflito de interesses".

Lembremo-nos que Sérgio Monteiro (o “Senhor Privatizações”) esteve envolvido em várias privatizações promovidas pelo governo PSD/CDS-PP (ANA, CTT, TAP, CP Carga) e pelas suas mãos, como administrador da Caixa BI, passaram quase todas as PPP ruinosas, as quais ele veio depois a renegociar, enquanto secretário de Estado. (ver notícia no esquerda.net: Sérgio Monteiro: O “Senhor Privatizações”)

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)