You are here

Seguradoras chinesas venderam apólices contra o risco de "smog"

Ao fim de uma semana de vendas, as companhias de seguros chinesas vão deixar de comercializar apólices de seguros contra o risco da poluição atmosférica, enquanto as nuvens de "smog" marcam presença assídua em Pequim e noutras cidades.
A nuvem de smog já faz parte da paisagem em Pequim e muitas outras cidades. Foto John Gulliver/Flickr

Segundo a agência Reuters, citando o jornal China Daily, a entidade reguladora dos seguros na China notificou as duas seguradoras que começaram este mês a comercializar a cobertura contra os riscos do "smog". O seguro vendido pela Empresa de Seguros do Povo Chinês oferecia uma compensação de 210 euros a cada cliente hospitalizado devido à nuvem de poluição que ameaça as vias respiratórias de quem vive nas grandes cidades da China. Por seu lado, a empresa Ping An vendeu em sete dias todas as apólices para um seguro que em troca dos 1.75 euros pagos pelo segurado, o indemnizava em 5.85 por dia em que o nível de poluição ultrapassasse determinados patamares, fixados de acordo com a cidade.

Com os níveis de poluição do ar bem acima dos limites de perigo para a saúde nas últimas semanas, estas apólices foram vistas como um vbom golpe publicitário por parte das empresas, mas só duraram uma semana.

Apenas 4% das grandes cidades tiveram ar limpo em 2013

De acordo com a agência Xinhua, o ministro do Ambiente chinês apresentou esta semana alguns dados sobre a poluição registada no ano passado. Apenas 3 das 74 cidades chinesas sob monitorização da qualidade do ar apresentaram índices aceitáveis, sendo que uma delas é Lhasa, a capital do Tibete, acompanhada por Haikou, capital da província de Hainan, e Zhoushan, na província de Zhejiang.

Como seria de esperar, as cidades mais afetadas pela poluição no ar foram Pequim e os seus arredores. Nas treze cidades monitorizadas em Hebei - a província que rodeia Pequim - registaram-se valores acima do nível aceitável para a saúde em quase dois terços dos dias do ano passado. É nesta província que se encontram sete das cidades do top 10 da poluição do ar. Em Pequim, foram registados níveis de poluição acima do limite em mais de metade dos dias do ano, e níveis perigosos de poluição um dia por semana, em média.  

As causas apontadas pelo ministro do Ambiente prendem-se com o transporte motorizado e a queima de carvão e lenha devido ao uso doméstico e industrial, situação agravada este inverno pelas condições atmosféricas desfavoráveis.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Ambiente
(...)