You are here

Segundo maior lago da Bolívia evaporou completamente

Três fotografias de satélite, tiradas em abril de 2014, julho de 2015 e janeiro de 2016 mostram a 'evaporação completa' do lago Poopó.
Imagem do satélite Proba-V mostra evaporação do lago em imagens de 2014, 2015 e 2016

Por causa das alterações climáticas, o lago Poopó, na Bolívia - o segundo maior do país - desapareceu, informou nesta terça-feira, 9 de fevereiro de 2016 - a ESA (Agência Espacial Europeia), com base em imagens do satélite Proba-V.

Três fotografias, tiradas em abril de 2014, julho de 2015 e janeiro de 2016 mostram a 'evaporação completa' do lago, localizado numa depressão do Altiplano e que tinha 3 mil metros quadrados de área, mas com profundidade de apenas 3 metros. Essas imagens mostram a redução da água no local.

A baixa profundidade e a área circundante árida montanhosa deixaram o lago, segundo a ESA, "muito sensível às oscilações do clima". "Embora não seja a primeira vez que o lago Poopó evapora (a última foi em 1944), existe o temor de que demore muitos anos para encher de novo, caso chegue a acontecer", afirmou a agência.

Lago Poopó em 2006, quando ainda estava cheio – Foto de Nick King/flickr

O desaparecimento do lago, que agora foi confirmado pela ESA, ocorreu oficialmente em dezembro, quando o governo boliviano de Oruro (oeste) aprovou uma declaração de desastre natural do extinto lago, o que permite acelerar o uso e a receção de recursos económicos para atenuar a catástrofe. O governo boliviano estima que seria necessário um investimento de 800 milhões de bolivianos (cerca 114 milhões de dólares) para salvar o Poopó.

O Poopó era uma paragem de descanso para as aves que emigravam do norte para o sul e também fonte de água para espécies altamente ameaçadas como o puma andino. "Enquanto isso, os pescadores locais ficaram sem sustento e o ecossistema do lago se mostra altamente vulnerável", concluiu a ESA.

Artigo publicado em Opera Mundi

Termos relacionados Ambiente
Comentários (1)