You are here

Sánchez vence primárias do PSOE

Com 98,97% dos votos apurados, o ex-Secretário Geral do Partido Socialista Operário Espanhol vence as primárias do partido com 50.24% dos votos. Susana Díaz termina em segundo com 39.9%, Patxi López obtém 9.86% dos votos.
Pedro Sanchez a depositar o boletim de voto nas primárias do PSOE.
Pedro Sanchez foi reeleito Secretário Geral do PSOE. Foto de Emilio Naranjo/EPA/Lusa.

Nas primárias para decidir a liderança do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) que decorreram este domingo, Pedro Sanchéz foi reconduzido como Secretário-Geral do partido, terminando, com 73.503 votos, dez pontos percentuais à frente de Susana Díaz (58.471 votos), presidente do governo regional da Andaluzia. Patxi López termina em terceiro e último lugar, com 9.86% dos votos (14.395).

Sánchez liderava o PSOE desde 2014 e demitiu-se a 1 de outubro devido à contestação interna que estava a enfrentar depois de resultados eleitorais historicamente maus. O partido está a viver um período de crise interna e nas eleições de 2015 e 2016 pedeu mais de 1.5 milhões de eleitores. Sánchez queria realizar um congresso extraordinário, o que foi chumbado pelo comité federal do PSOE e acabou por desencadear a sua demissão.

Desde que foram tornados públicos os resultados, ambos os candidatos derrotados deram os seus parabéns a Pedro Sánchez. Antonio Hernando, porta-voz do PSOE no Parlamento do Estado espanhol apresentou a sua demissão, tal como tinha anunciado que faria caso Sánchez fosse reeleito. Este também já tinha anunciado publicamente que, caso vencesse, não manteria Hernando no cargo.

Termos relacionados Internacional
(...)