You are here

Ryanair: Tripulantes acusam CEO de desrespeito

Em causa estão as declarações de Michael O´Leary a dizer que “um uniforme de 96 libras seria um desperdício para alguém cujo trabalho é servir Pringles durante o voo”.
Foto de Sean MacEntee

A denúncia partiu do Sindicato Nacional do Pessoal da Aviação Civil (SNPVAC), que acusa o CEO da Ryanair, Michael O´Leary, de “desrespeitar todos os tripulantes de aviação” e pede que a companhia retifique estas declarações, segundo o Jornal de Negócios.

Em causa está uma publicação na rede social Twitter, entretanto apagada, na que O´Leary refere que “um uniforme de 96 libras seria um desperdício para alguém cujo trabalho é servir Pringles durante o voo”. A publicação estava representada com um casaco da marca Lacoste.

O SNPVAC afirma que “jamais pode deixar passar em claro este tipo de comentários”, lembrando que esta situação não é nova na companhia. Outra situação semelhante foi quando o CEO da Ryanair teceu um comentário “inaceitável e sexista”, no caso de existirem voos intercontinentais na companhia low-cost, os tripulantes deveriam oferecer “serviços extra”.

“Em vez de promover e enaltecer o papel dos tripulantes, Michael O´Leary prefere o insulto barato, os comentários sexistas e o atropelo das leis laborais”, lê-se no comunicado do SNPVAC.

Termos relacionados Sociedade
(...)