You are here

Ryanair: Há um foco de covid-19 na base do Porto, denuncia tripulante

“Como a Ryanair não exige a realização de testes antes de cada voo, não há forma de saber e de controlar a doença", denuncia o tripulante de cabine que tem conhecimento de sete situações. Empresa confirma casos.
Ryanair - Foto de Andreas Trojak/Flickr
Ryanair - Foto de Andreas Trojak/Flickr

Em declarações à Lusa, o tripulante da Ryanair afirmou ter conhecimento de "sete casos confirmados de covid-19 na base do Porto da Ryanair. Poderão estar muitos mais tripulantes, mas como a Ryanair não exige a realização de testes antes de cada voo, não há forma de saber e de controlar a doença".

O tripulante diz que alguns dos casos foram descobertos porque essas pessoas “foram forçadas" a fazer o teste e acrescenta: “Tenho conhecimento de várias situações de falsas informações prestadas às autoridades por parte dos trabalhadores, não por parte da Ryanair. Tanto quanto sei, ninguém se identifica como trabalhador da Ryanair, nem que são hospedeiros a trabalhar a bordo das aeronaves”.

Fonte oficial da Ryanair, contactada pela Lusa, confirmou hoje que “há um pequeno número da tripulação de cabina baseada no Porto que está atualmente fora da escala após o teste positivo à covid-19” e disse que a empresa “cooperou totalmente com a autoridade de saúde local”, acrescentando que qualquer tripulação com contacto próximo de casos confirmados foi removida da lista de escalas.

O tripulante apela à empresa que exija testes aos seus trabalhadores antes de cada voo.

A Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte) indicou hoje à tarde à Lusa que “consultado o Departamento de Saúde Pública, informa que não tem conhecimento da informação em apreço, sobre o alegado foco de doença covid-19 na base do Porto da Ryanair com sete casos confirmados”.

Termos relacionados Sociedade
(...)