You are here

Ryanair declarou prejuízos às finanças, só que teve lucros

As finanças analisaram as contas da filial portuguesa da companhia aérea low-cost. Entre 2014 e 2016 foram encontradas diversas irregularidades que fazem com que os prejuízos apresentados de 17,6 milhões de euros afinal venham a ser 1,5 de lucros. A empresa continua a recusar passar faturas aos clientes.
Interior de um avião da Ryanair. Setembro de 2008.
Interior de um avião da Ryanair. Setembro de 2008. Foto de Sefik Akkurt/Flickr.

Ryanair Designated Activity Company. É assim que se chama a filial portuguesa da empresa sedeada na Irlanda. Segundo o Jornal de Notícias, uma inspeção das Finanças aos anos de 2014, 2015 e 2016 encontrou “erros, irregularidades, omissões e insuficiências” nas suas declarações tributárias.

O resultado destas declarações irregulares não é um pormenor. Em vez de ter existido um prejuízo de 17,6 milhões de euros como a companhia aérea tinha declarado, houve lucros no valor de 1,5 milhões.

Numa empresa que continua a recusar emitir faturas com número de contribuinte aos seus clientes,

as Finanças descobriram deduções de IVA indevidas, incoerências entre declarações, gastos duvidosos, falta de documentos de suporte de venda de bilhetes.

Segundo o fisco, a correção das declarações de IRC e IVA implicará uma diferença de mais de 19 milhões de euros.

Segundo o ponto de vista da Ryanair, receitas como as provenientes das raspadinhas vendidas nos voos nacionais não deveriam ser cobradas pelas Finanças em Portugal uma vez que seria uma prestação de serviços feita pela empresa-mãe irlandesa.

Termos relacionados Sociedade
(...)