You are here

Roma: fogo-de-artifício mata centenas de pássaros

As organizações de defesa dos animais falam em “massacre” durante a celebração do Ano Novo. E chamam ao efeito do fogo-de-artifício nos animais “uma explosão de medo”.
Aves mortas em Roma depois da passagem de ano. Foto da OIPA.
Aves mortas em Roma depois da passagem de ano. Foto da OIPA.

Centenas de pássaros apareceram mortos esta sexta-feira em Roma. Várias organizações de defesa dos animais ligam este facto ao fogo-de-artifício da passagem de ano e chamam-lhe um “massacre”, segundo notícia divulgada pela Associated Press.

As imagens das aves caídas perto da principal estação de comboios da cidade, na sua maioria identificados como estorninhos que costumam usar a zona para nidificar, circularam nas redes sociais. Uma das associações que publicou estaws imagens e tomou posição foi a OIPA, a Organização para a Proteção dos Animais, associando o sucedido ao barulho e à iluminação provocada pelos fogos-de-artifício.

À agência noticiosa norte-americana, Loredana Diglio, disse que “pode ser que tenham morrido de medo. Elas voam juntas e podem embater umas com as outras, ou chocar com janelas ou cabos elétricos. Não podemos esquecer que também morrem de ataques cardíacos”.

O ramo italiano da OIPA critica o facto de todos os anos os fogo-de-artifício causarem sofrimento e danos físico em animais domésticos e selvagens. Na sua conta de Twitter, a associação de defesa dos animais publicou uma mensagem que dizia “cada fogo-de-artifício é para eles uma explosão de medo!” E na sua página de internet havia conselhos sobre com lidar os tradicionais espetáculos de pirotecnia.

As mortes destas aves sucederam apesar de em Roma estar banida a utilização pessoal de pirotecnia e de haver, devido às restrições causadas pela pandemia, um recolher obrigatório marcado para as dez horas da noite.

Termos relacionados Ambiente
(...)