You are here

Reino Unido quer taxar lucros extraordinários das energéticas

O Financial Times diz que o executivo deu ordens para desenhar um imposto especial sobre os lucros do setor petrolífero, elétrico e do gás, para financiar o esforço das famílias em pagar as contas que dispararam.
Foto Peter O'Connor aka anemoneprojectors/Flickr

Depois de vários avisos do ministro das Finanças, o governo britânico parece querer passar das palavras aos atos. Segundo o Financial Times revelou esta segunda-feira, Rishi Sunak deu ordens aos técnicos do Ministério para elaborarem as regras de um imposto sobre os lucros extraordinários a aplicar às empresas petrolíferas e do gás, mas também às do setor elétrico que têm beneficiado do aumento do preço do gás a nível internacional. A soma destes lucros excessivos ascende a quase 12 mil milhões de euros e Sunak já tinha ameaçado que caso as empresas não investissem esse lucro na transição para energias limpas e na criação de emprego, em vez de o distribuirem em dividendos aos acionistas, seriam taxadas com um imposto especial.

"Eu nunca fui particulamente inclinado para esta ideia (dos impostos sobre lucros extraordinários) mas o que sei é que estas empresas estão agora a arrecadar uma quantidade significativa de lucros por causa detes preços muito altos", disse o ministro este mês à BBC. O imposto ainda não foi anunciado, mas os mercados bolsistas não demoraram a reagir à notícia, com empresas a verem a sua cotação cair cerca de 10 pontos percentuais ao início da sessão bolsista desta terça-feira.

São vários os países que aplicaram ou anunciaram o estudo desta medida para conter os lucros excessivos e ajudar as famílias que se debatem com contas da luz e gás cada vez mais caras. Em Portugal, o Bloco de Esquerda propôs essa medida, mas o Governo tem recusado com o argumento de não querer "hostilizar as empresas".

Termos relacionados Internacional
(...)