You are here

Reações à morte de Jorge Leite

Jorge Leite, referência incontornável do Direito do Trabalho em Portugal, é lembrado pela sua dedicação total à luta pela justiça e direitos laborais. Leia aqui as reações à sua morte. Em atualização.
Foto de DIF/CGTP-IN.

O Bloco de Esquerda refere que a vida de Jorge Leite “é uma referência para todos os que lutam pela justiça social e pelos direitos do trabalho” e afirma que a sua morte “trata-se de uma enorme e irreparável perda, de alguém para quem a inteligência, a generosidade, a bondade e o compromisso com os de baixo sempre foram indissociáveis e indivisíveis”.

“Nos últimos anos, deu um contributo inestimável e permanente à esquerda e ao Bloco em particular, tendo participado de inúmeras sessões públicas e tendo qualificado com a sua reflexão a ação do Bloco na área laboral”, lembram ainda os bloquistas.

A Associação de Combate à Precariedade destaca que “Jorge Leite foi essencial na reflexão para o combate à precariedade”, assinalando que o seu contributo “foi determinante em todas as lutas, do combate aos falsos recibos verdes à denúncia do abuso do trabalho temporário, da luta pelo contrato à batalha pela erradicação da precariedade na lei”.

A CGTP-IN presta “homenagem ao Homem, ao democrata e ao jurista que deu um contributo determinante para a afirmação do Direito do Trabalho em Portugal”.

“Homem de convicções e de uma dedicação total às causas dos trabalhadores, o Professor Jorge Leite tornou-se numa referência no meio académico pelos seus ideais e pela forma coerente como os debatia e defendia”, escreve a intersindical.

O ex-secretário geral da CGTP, Carvalho da Silva, frisa que Jorge Leite era “inquestionavelmente o jurista de Trabalho mais consistente e mais intérprete do Trabalho, da sua geração”. Jorge Leite “deixou a sua marca em muita legislação portuguesa” e teve uma participação importante em muitos momentos decisivos após o 25 de Abril, na produção de legislação”, acrescenta.

De acordo com Carvalho da Silva, Jorge Leite “foi um ser humano fabuloso e de uma honestidade intelectual à prova de bala, muito dedicado à causa dos trabalhadores”.

A UGT realça que Jorge Leite era um “Homem de valores e princípios, um notável catedrático e jurista que deixou uma grande marca no Direito do Trabalho em Portugal na valorização dos direitos dos trabalhadores”.

O primeiro-ministro, António Costa, escreve na sua conta de Twitter que Jorge Leite foi “um notável docente e um jurista que cultivou o Direito do Trabalho, sabendo que só a lei equilibra a desigual relação de força e garante a dignidade dos trabalhadores”.

Termos relacionados Sociedade
(...)