You are here

Quem vai hoje ao La Bohème ouvir o Rui David?

Ir ao La Bohème ao domingo para ouvir a voz de Rui David é um ritual já com dez anos que se mantém agora em direto, todos os domingos, da internet para todo o mundo. 
Rui David. Fotografia de Caroline Maia
Rui David. Fotografia de Caroline Maia

Alguém vai hoje ao La Bohème? É comum fazer-se esta pergunta ao domingo na cidade do Porto. Nas cidades onde não o é, talvez passe a ser. Com as portas do La Bohème agora fechadas, Rui David traz a cave, os copos, as rolhas de vinho e as canções para dentro das nossas casas, todos os domingos a partir das 23h, em direto e a cores. 

É na Rua das Galerias de Paris, no Porto, no bar La Bohème, que há dez anos se cumpre o ritual de todos os domingos a cave se encher de gente para ouvir os clássicos (ou não tão clássicos) na voz de Rui David. De Sérgio Godinho a Cazuza, passando por Jorge Palma, Márcia, José Mário Branco e voltando, inevitavelmente, sempre a Sérgio Godinho - o ambiente é familiar e de improviso, entre discos pedidos e alguns que se atrevem a subir ao palco para cantar ou ler um poema a seu lado. 

Esta é a terceira semana em que a sessão se realiza de sua para nossa casa, e a partir de hoje o vídeo ficará disponível apenas durante 24 horas para que se mantenha o caráter efémero que define estes momentos. A promessa é que estará de volta no domingo seguinte, sempre, como sempre. E neste seu regime de “teletrabalho”, em que o contributo do público é voluntário, o seu próprio contributo é aproximar mais os cantos do mundo. A cave cresceu, ou foi o mundo que encolheu? Disse-nos Rui David:

“Tornou-se claro para mim que este encontro domingueiro tinha cumprido a função de nos manter próximos - mais próximos que nunca, porque o live foi acompanhado por pessoas em Inglaterra ou na Alemanha que só vinham ao La Bohème nas férias, de longe a longe - e que fazia bem a quem ouvia. E fazia-me bem a mim. Por manter uma nova normalidade e porque um músico, um artista, vive de interação, vive do tempo que as pessoas lhe dispensam. A ideia de que as pessoas podem ouvir a música que sugeriram e estar a cantarolar comigo em suas casas é maravilhosa. É a essência do La Bohème transposta para uma realidade menos física mas nem por isso menos emotiva.”

De muitos conhecido pela participação no Festival da Canção em 2018 com o tema “Sem Medo” da autoria de Jorge Palma, Rui David lançou em 2019 o seu primeiro álbum de originais - Contraluz - com a participação (na composição ou na interpretação) de nomes como Peixe, Nuno Prata, Carlos Tê, Jorge Palma, Manel Cruz e Miguel Araújo. Se ainda não conhecem, será agora uma boa altura para ouvir. 

Mas antes disso: quem vai hoje ao Rui David? Lá nos encontramos, a partir das 23h, em traje de gala ou em pijama.

Termos relacionados #FicaemCasa, Covid-19, Cultura
(...)