You are here

Protesto contra redução de horários na Transtejo

As ligações entre a Trafaria e Lisboa ainda não voltaram à normalidade. Um grupo de utentes decidiu protestar esta terça-feira.
Barco de transporte de passageiros no Tejo. Foto de Paulete Matos.
Barco de transporte de passageiros no Tejo. Foto de Paulete Matos.

A partir das sete horas da manhã, um grupo de utentes tem estado a distribuir panfletos à porta da estação fluvial da Trafaria. Protestam contra a redução de horários na carreira Trafaria/Porto Brandão/Belém.

João Horta, um dos representantes do movimento, em declarações à Agência Lusa, explica que, depois do desconfinamento, a Transtejo repôs os horários nas carreiras que ligam Seixal e Montijo a Lisboa. Só que a carreira da Trafaria continua com horários reduzidos: “antes da pandemia tínhamos barcos de hora a hora e de há um tempo a esta parte, desde que começou a pandemia, decidiram reduzir os horários, aliás comum a todas as travessias do Tejo. O que acontece é que já repuseram os horários em todo o lado exceto na Trafaria”.

O utente da Transtejo garante ter pedido justificação sobre este facto há um mês mas que a empresa não respondeu até hoje.

Esta ação de protesto está pensada para decorrer “de forma simbólica e pacífica” e para cumprir as normas sanitárias. Pretendem com ela, dizem, “alertar para a situação e ver se conseguimos alguma resposta por parte da Transtejo”. Se tal resposta não chegar podem vir, contudo, a intensificar ações de luta.

Termos relacionados Sociedade
(...)