You are here

Protesto contra as dragagens no Sado dia 19 em frente ao parlamento

Ação é convocada por associações e movimentos de cidadãs e cidadãos e terá lugar na próxima quinta-feira às 14h30, quando estarão a ser debatidos em comissão parlamentar projetos de resolução de Bloco de Esquerda, PAN e PEV para suspender as dragagens.
Navio draga "Breydel" iniciou os trabalhos de dragagem no rio Sado a 13 de dezembro de 2019 – Foto de Rui Minderico/Lusa
Navio draga "Breydel" iniciou os trabalhos de dragagem no rio Sado a 13 de dezembro de 2019 – Foto de Rui Minderico/Lusa

O protesto tem como lema “É urgente parar as dragagens - todos em defesa do rio Sado!” e foi convocado por iniciativa da Assembleia Popular em Defesa do Sado e do movimento SOS Sado, na sequência da assembleia aberta realizada durante a última vigília a 8 de dezembro.

A manifestação terá lugar na próxima quinta-feira, 19 de dezembro de 2019, em frente à Assembleia da República, pois na tarde desse dia serão discutidos na comissão parlamentar de ambiente projetos de resolução apresentados pelo Bloco de Esquerda, pelo PAN e pelo PEV, com o objetivo de suspender as dragagens no Sado.

Em evento publicado no facebook, revela-se que a dragagem de 6,5 milhões de metros cúbicos de areia começou na noite de 12 para 13 de dezembro. É também referido que manchas de lodo, provocadas pelas obras, foram visíveis desde as primeiras horas.

A iniciativa de dia 19 tem o apoio de diversas associações e movimentos, como: Climáximo, Clube da Arrábida, Greve Climática Estudantil, Ocean Alive, SOS Sado e ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável.

Entretanto, uma petição "Pela defesa da Reserva Natural do estuário do Sado", foi entregue na Assembleia da República em março e será debatida em breve em plenário do Parlamento. Esta petição já recolheu mais de 13 mil assinaturas e continua a recolher assinaturas em parlamento.sossado.pt.

Termos relacionados Ambiente
(...)