You are here

Propostas para adaptar agricultura às alterações climáticas chumbadas no Parlamento

O Bloco apresentou quatro propostas a favor de uma transição ecológica na agricultura. PCP, PS, PSD, CDS e CHEGA votaram contra.
Campo agrícola. Foto de Américo Meira/Flickr.
Campo agrícola. Foto de Américo Meira/Flickr.

Segundo o deputado Ricardo Vicente, responsável pela apresentação das propostas, “tratavam-se de quatro propostas concretas com aplicação nacional e lamentavelmente votaram contra todas”.

As propostas em questão são a criação de “um programa de transição ecológica, que promova fortemente a descarbonização da agricultura, pela combinação de duas vias distintas e de forma progressiva: a) redução dos consumos energéticos, adubos, pesticidas e outros inputs através de uma maior precisão e eficiência do seu uso; b) abolição da monocultura e substituição de inputs industriais por processos ecológicos (limitação natural, fixação de azoto atmosférico, etc.)”; a determinação da “eliminação dos apoios públicos nacionais e comunitários atribuídos a novos investimentos em sistemas intensivos e superintensivos e a todas as explorações agrícolas existentes que não integrem o programa de transição ecológica”; a garantia, dentro da margem de ação nacional, da “adaptação do próximo quadro comunitário de apoio ao programa de transição ecológica” e das “condições para que as explorações agrícolas e florestais de minifúndio não sejam marginalizadas e tenham possibilidade de participar no processo de transição”.

O Projeto de Resolução 79/XIV, “Pelo fim do financiamento público das culturas agrícolas intensivas e superintensivas e aposta na transição ecológica”, procurava ser o ponto de partida para uma resposta estrutural para os problemas sentidos pelos agricultores perante fenómenos meteorológicos extremos, como os sentidos no passado dia 31 de maio.

Notícia publicada no Interior do Avesso.

Termos relacionados Política
(...)