You are here

“Proposta orçamental para a Lusa é o regresso ao orçamento de Relvas”

A declaração é de Rui Nunes, da Comissão de Trabalhadores da Lusa, após reunião com o deputado Jorge Campos. Bloco, preocupado com corte no orçamento, quer ver situação resolvida o quanto antes.

“Esta proposta orçamental com que a Comissão de Trabalhadores (CT) foi confrontada é o regresso ao orçamento de Relvas, literalmente, e está ao arrepio de todo o comportamento do PS desde então, quer quando esteve na oposição quer quando João Soares foi ministro”, avançou o representante da CT esta sexta-feira após a reunião com o Bloco de Esquerda.

“O valor que está agora em cima da mesa, os 13,24 milhões de euros, é os 10,7% do Orçamento de Relvas mais IVA”, acrescentou Rui Nunes.

O representante da CT da Lusa lembrou as “consequências significativas” das restrições orçamentais impostas por Relvas, que se traduziram na saída de 24 profissionais, na diminuição da produção, na degradação de condições contratuais e na sobrecarga da estrutura da Lusa.

Rui Nunes manifestou a sua satisfação após a reunião com os bloquistas, destacando que o partido mostrou-se “sensibilizado para o problema e procurará continuar a agir de acordo com esta preocupação”.

Lusa deve ter “condições para cumprir o serviço público que lhe está confiado”

O deputado bloquista Jorge Campos alertou para “a forte desarticulação” a que a Lusa foi sujeita com o diminuto orçamento estipulado por José Relvas e sublinhou que o anúncio, por parte de João Soares, de um aumento significativo das verbas destinadas à Lusa veio recuperar alguma esperança.

“Agora, constatamos com enorme preocupação que, ao invés de criar condições para que a Lusa possa projetar o seu futuro de uma forma planeada, estrategicamente pensada e com condições para cumprir o serviço público que lhe está confiado, e que ninguém mais pode prestar, é imposta uma nova quebra no financiamento da Lusa”, lamentou o deputado.

“Não ficaremos parados”, garantiu Jorge Campos, assinalando que, para o Bloco, o ideal seria ver esta “situação resolvida ainda antes do Orçamento do Estado começar a ser discutido na especialidade”.

“É nesse sentido que estamos a orientar os nossos esforços”, vincou.

CT pede a trabalhadores para se mobilizarem contra corte orçamental

A CT da Lusa pediu na quinta-feira aos trabalhadores da empresa para se mobilizarem e contrariem a “possibilidade de corte orçamental” em 2017.

“A Comissão de Trabalhadores entende que os trabalhadores da Lusa se devem mobilizar para contrariar a possibilidade de corte orçamental”, referiu, em comunicado, a Comissão de Trabalhadores.

“A redução da indemnização compensatória, que está na proposta de Orçamento do Estado para 2017, não foi um lapso, nem um erro – resultou de um ato de vontade”, sublinha a CT, que, na terça-feira, já tinha questionado o Governo sobre a redução da indemnização compensatória, assim como sobre a falta de assinatura do Contrato de Prestação de Serviço Noticioso e Informativo de Interesse Público.

O Governo prevê cortar em cerca de 20%, para 13,24 milhões de euros, a indemnização compensatória à Lusa, na proposta de Orçamento do Estado para 2017, depois de em 2016 a ter aumentado para perto de 15,84 milhões de euros.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)