You are here

Professores de técnicas especiais veem precariedade “sempre a aumentar”

Durante uma visita à Escola Artística Soares dos Reis, os deputados bloquistas Luís Monteiro e Alexandra Vieira insistem na proposta de criar um grupo de recrutamento que permita a estes docentes entrarem na carreira.
Escola Artística Soares dos Reis.
Foto publicada na página Facebook da Escola Artística Soares dos Reis.

As dificuldades do ensino artístico levaram os deputados Luís Monteiro e Alexandra Vieira a reunirem esta terça-feira na Escola Artística Soares dos Reis, no Porto, com os professores das técnicas especiais.

“Viemos cá visitar a escola e reunir com a direção, justamente por causa do problema de um conjunto de professores de técnicas especiais que são professores que trabalham nas oficinas e são responsáveis pelas disciplinas de projeto e tecnologias que, pelo facto de não terem um grupo de recrutamento, têm de ser contratados anualmente”, disse Luís Monteiro à agência Lusa.

Este é um problema que se arrasta no tempo e “mesmo aqueles que já têm vários anos e várias renovações desses mesmos contratos e a quem a norma-travão garantia o acesso à carreira continuam a não consegui-lo, porque falta esse grupo de recrutamento”, prosseguiu o deputado. Como esta precariedade está “sempre a aumentar”, o Bloco comprometeu-se a insistir junto do Governo para “garantir nas artes visuais, que é o caso da Escola Artística Soares dos Reis, um grupo de recrutamento para estes professores de técnicas especiais”. O partido calcula que nesta escola e na António Arroio, em Lisboa, haja cerca de 50 professores de técnicas especiais nesta situação.

“São necessários ao sistema e à escola ano letivo após ano letivo mas sem vinculação, apesar de reunirem todas as condições. O que falta para que abra o concurso extraordinário para vincular estes professores?”, questionou por seu lado a deputada bloquista Alexandra Vieira.

Termos relacionados Política
(...)