You are here

As prioridades do Bloco para a ilha Terceira

O coordenador do Bloco Açores, e cabeça de lista do partido na ilha Terceira, Paulo Mendes, apresentou esta sexta-feira a lista de candidatos às eleições regionais do próximo mês de Outubro tendo afirmado que esta é o “reflexo da realidade” terceirense.
Foto do site do Bloco Açores

A lista é composta por “pessoas de todas as idades, com as mais variadas qualificações académicas e profissionais, com trabalhadores mas também com desempregados, com aderentes e independentes”, e apontou a diversificação da economia, o aproveitamento das potencialidades da posição geoestratégica da ilha para a aviação civil e as questões relacionadas com a defesa do ambiente como pontos centrais do programa político do Bloco Açores para a Terceira.

“Mais cedo ou mais tarde, a ilusão da coexistência entre a utilização civil e militar [da Base das Lajes] irá desvanecer-se. Porque simplesmente não podemos continuar a consentir que o principal potencial estratégico para a ilha Terceira continue a ser sinónimo de destruição de emprego e do ambiente”, assinalou Paulo Mendes.

O Bloco Açores aponta soluções para o futuro: “Com o espaço aéreo europeu esgotado, e estando a base das Lajes no meio do Atlântico, temos todas as condições, incluindo mão de obra com know how e infraestruturas, para a criação de uma plataforma logística para a aviação comercial” e “há também a hipótese de ter nas Lajes uma força de proteção civil internacional”.

“Só temos de ser proativos na procura de alternativas, em vez de tentar vendermo-nos aos interesses militares norte americanos”, concluiu.

Emprego sustentável

No que diz respeito à economia, o Bloco Açores considera fundamental uma diversificação – protegendo a agricultura e a pesca, dois sectores fundamentais – que garanta uma lógica de complementaridade saudável entre sectores, com vista à criação de emprego sustentável.

Nesta estratégia também cabe o turismo, mas é preciso ter cuidado para “não matar a galinha dos ovos de ouro, antes de a galinha pôr o ovo”. Neste sentido, o candidato do Bloco pela Terceira defende o turismo rural, por ser “um modelo que permite uma oferta complementar entre ilhas, sem excluir nenhuma, e porque é a melhor forma de rentabilizar o património cultural e histórico da ilha”.

Ainda no que diz respeito ao turismo, Paulo Mendes coloca-se ao lado dos trabalhadores: “Não queremos continuar a assistir ao aumento das receitas dos grandes hoteleiros sem que este aumento resulte em melhores condições contratuais e melhores salários para os trabalhadores do sector”.

Paulo Mendes destacou ainda a aposta na reabilitação urbana, o combate efetivo à praga de térmitas, e o acompanhamento da descontaminação dos aquíferos da base das Lajes, como outras prioridades.

Por seu turno, José Cascalho, mandatário da candidatura, garantiu que esta é uma lista “coesa, de gente com ideias, que conhece bem os problemas económicos e sociais que a Terceira atravessa, e que tem competência para as enfrentar.

(...)