You are here

Prémio Universidade de Lisboa para Gonçalo M. Tavares

O escritor Gonçalo M. Tavares recebeu o Prémio Universidade de Lisboa, de 25 mil euros, pela sua obra “singular”. "Jerusalém", "O Osso do Meio", "Uma Viagem à Índia" ou "Histórias Falsas" são alguns dos livros de Gonçalo M. Tavares, cuja obra foi já publicada em mais de cinquenta países.
Gonçalo M. Tavares ganhou o Prémio Universidade de Lisboa. Fotografia: Almanaque Literário

O júri do Prémio Universidade de Lisboa destacou a obra “impressiva" de Gonçalo M. Tavares, sublinhando que esta tem sido alvo de um “amplo reconhecimento internacional” que certamente “continuará a conhecer uma repercussão pública notável e crescente”.

Os livros de Gonçalo M. Tavares foram já traduzidos para “praticamente todas as línguas europeias bem como “por exemplo, chinês, japonês, árabe, hebraico, hindu ou crioulo”. O júri conclui referindo que “embora não seja requisito de candidatura ao prémio” Gonçalo M. Tavares é professor da Universidade. 

O Prémio Universidade de Lisboa, que começou a ser atribuído em 2014, tem por objetivo distinguir uma individualidade de nacionalidade portuguesa ou estrangeira a trabalhar em Portugal há pelo menos cinco anos, cujos trabalhos de reconhecido mérito científico ou cultural tenham contribuído de forma notável para o desenvolvimento da ciência ou da cultura. 

O júri foi constituído pelo ex-reitor da Universidade de Lisboa, António Cruz Serra, Emílio Rui Vilar, Afonso Barbosa, António M. Feijó, Eduardo Paz Ferreira, Isabel Mota, Jaime Gama, Leonor Beleza, Maria do Carmo Fonseca, Maria Flor Pedroso e Vítor Caldeira.

 

Gonçalo M. Tavares, nascido em 1970, é escritor e professor universitário. É doutorado na Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa com o doutoramento, “Corporeidade, linguagem e imaginação” em 2005. É professor de Corpo Cultura e Pensamento Contemporâneo em diversos Mestrados na Faculdade de Motricidade Humana e investiga na área da literatura e linguagem. 

Ao longo da sua carreira recebeu diversos prémios entre os quais o francês “Prix du Meilleur Livre Étranger”, o Prémio Portugal Telecom em 2007 e em 2011 (atual Prémio Oceanos para literatura em língua portuguesa), o prémio Internacional Trieste (Itália), o Prémio Belgrado (Sérvia), o Grande Prémio Literário da Web – Cultura (França) bem como o Prémio Literário Europeu, em 2011. O livro "Uma Viagem à Índia" recebeu, entre outros, o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores. 

No dia 23 de outubro estreia no canal de youtube do Teatro D. Maria II “O Diário da Peste” de Isabel Abreu
a partir de textos de Gonçalo M. Tavares. Trata-se de um conjunto de vídeos, gravados em 2020, “num momento em que a incerteza sobre o futuro tomava conta dos dias”, refere-se na sinopse do espetáculo. Diariamente Gonçalo M. Tavares escrevia uma crónica-diário que “falava desse mundo tomado pela pandemia”. Durante dez semanas, a atriz Isabel Abreu “fazia eco destas palavras, a partir de sua casa, onde lia os textos e filmava o seu dia a dia em isolamento.” Diário da Peste recupera, agora, estes vídeos. 

Termos relacionados Cultura
(...)