You are here

Prazo para Netanyahu formar governo está a acabar

O primeiro-ministro israelita tem até ao final desta quarta-feira para formar um novo governo de coligação. Ainda não há avanços sobre as negociações com Lieberman. O parlamento está pronto para votar pela dissolução e convocar novas eleições.
Fotografia: commons/wikimedia.org
Fotografia: commons/wikimedia.org

Ainda não se sabe sobre potenciais avanços nas negociações com Avigdor Lieberman, ex-ministro da Defesa. Caso o impasse permaneça, novas eleições terão de ser convocadas. É o que acontecerá caso Netanyahu não diga ao presidente Reuven Rivlin, até à meia-noite, se conseguiu formar um governo.

Caso fracasse, Rivlin terá de pedir a outro legislador, seja do partido de extrema-direita do atual primeiro-ministro, o Likud, ou da oposição, para que tente formar governo.

Este afastamento de Netanyahu será evitado com o referido acordo de coligação ou caso o parlamento vote pela realização de novas eleições, muito provavelmente para setembro.

Sem o apoio do Yisrael Beitenu, partido de Lieberman, ultranacionalista, que tem cinco lugares no Knesset, o parlamento de Israel, Netanyahu não pode criar um governo de extrema-direita e facções religiosas liderado pelo Likud.

No ano passado, Lieberman renunciou ao cargo de ministro da Defesa no decorrer de uma disputa com Netanyahu em relação à política de Gaza.

Novas eleições podem ainda complicar os esforços dos EUA de avançarem com o plano de paz de Trump no conflito israelo-árabe. Mesmo antes de ser anunciado, foi rejeitado pelos palestinianos, que o consideraram um golpe nas suas aspirações de criar um Estado.

Termos relacionados Internacional
(...)