You are here

Portugal: 3º país com gás e eletricidade mais caros da UE

Os impostos e as taxas sobre a energia elétrica para consumo doméstico contribuem fortemente para que Portugal tenha a terceira eletricidade mais cara da União Europeia. Para o gás natural, contribuem os custos da rede. Os dados são da Eurostat, foram anunciados esta terça-feira e referem-se a 2017.
Nesta comparação da Eurostat, faltam dados de Espanha, Itália, Alemanha e Chipre, na eletricidade e no gás; e da Finlândia, da Grécia e de Malta apenas no gás.
Nesta comparação da Eurostat, faltam dados de Espanha, Itália, Alemanha e Chipre, na eletricidade e no gás; e da Finlândia, da Grécia e de Malta apenas no gás.

Cerca de 52% do que se gasta com eletricidade vai para impostos, taxas e outros encargos (como os CIEG, os Custos de Interesse Económico Geral). De resto, dos 23,57 cêntimos pagos em 2017 por cada kWh de energia elétrica, 25% foram para pagar a energia e os outros 23% para os custos das redes.

No caso do gás natural, dos 9,31 cêntimos por kWh, 28% vão para custos da rede, 36% para pagar o gás natural e 26% para impostos, taxas e outros custos.

Nesta comparação da Eurostat, faltam dados de Espanha, Itália, Alemanha e Chipre, na eletricidade e no gás; e da Finlândia, da Grécia e de Malta apenas no gás.

No que concerne à eletricidade, apenas a Bélgica e a Dinamarca têm preços mais elevados do que Portugal. No que concerne ao gás, apenas a Suécia e a Irlanda.

Termos relacionados Internacional
(...)