You are here

Polícia catalã carrega contra manifestantes antifascistas

Em Girona e Terrassa na Catalunha, os Mossos d'Esquadra reprimiram violentamente manifestações, ferindo a deputada Maria Sirvent do partido CUP. Os manifestantes protestavam contra ato do partido de extrema-direita Vox em comemoração dos 40 anos da Constituição espanhola.
Intendente dos Mossos d'Esquadra reprimindo os manifestantes com um bastão extensível, 6 de dezembro de 2018 – Foto VilaWeb

As manifestação antifascistas procuravam denunciar e combater a realização de atos do partido Vox de extrema-direita, comemorando os 40 anos da Constituição espanhola. Em Girona esteve mesmo presente o secretário-geral do Vox, Javier Ortega Smith.

Nas duas cidades catalãs, os Mossos d'Esquadra atuaram muito violentamente contra as manifestações antifascistas, ferindo diversas pessoas, entre as quais a deputada da CUP, que foi atingida por uma bala de espuma quando prestava assistência a um manifestante ferido na cabeça também por uma bala. Em Terrassa, foi igualmente ferido por uma bala de espuma o dirigente da Assemblea Nacional Catalana (ANC) Pep Tomàs.

O site VilaWeb da Catalunha denuncia, como se pode ver na foto acima, a ação repressiva e violadora da lei por parte do intendente da brigada móvel dos Mossos d'Esquadra, Carlos Hernández Vilamajó.

O partido da esquerda independentista CUP exigiu a demissão do responsável do Interior do governo da Catalunha.

Presidente catalão critica Mossos d'Esquadra

O Presidente catalão Quim Torra, em viagem à Eslovénia, criticou a atuação dos Mossos d'Esquadra e pediu ao responsável pelo Interior Miquel Buch que apresente medidas até à próxima reunião do Governo catalão, terça-feira 11 de dezembro.

A deputada Isabel Pires do Bloco de Esquerda escreveu no twitter: “É assim que o estado espanhol “celebra” os 40 anos da constituição de 78, pactada com o franquismo. #Verguenza

 

Termos relacionados Catalunha, Internacional
(...)