Parlamento quer proibição da caça na Serra da Malcata

29 de April 2016 - 16:45

Assembleia da República aprovou projetos do Bloco e do PAN que defendem que o Governo volte a proibir a caça na Serra da Malcata, habitat natural do lince-ibérico, que voltou a ser autorizada pelo executivo desde fevereiro.

PARTILHAR
Na fotografia: Lince-ibérico. Créditos: Wikimedia Commons

Os projetos de resolução, do Bloco de Esquerda e do PAN, foram aprovados com a abstenção do PS, o voto contra do CDS e do deputado socialista Ascenso Simões, e os votos favoráveis dos restantes partidos.

A proposta do Bloco recorda que após quase 23 anos de proibição de caça na Reserva Natural da Serra da Malcata, o Governo decidiu autorizá-la, a 8 de fevereiro deste ano, através da publicação de uma portaria revogando uma anterior que proibia a caça naquela reserva.

"A decisão do Governo levanta imensas preocupações relativamente à conservação de espécies em risco, desde logo o lince-ibérico, mas também o lobo e o abutre-preto. Também as populações de corço, o veado ou o coelho (população essencial à conservação do lince-ibérico) podem ver a sua recuperação em causa na área", sustenta a recomendação bloquista.

O projeto apresentada pelo Bloco sublinha que "a decisão levanta ainda mais questões e riscos dada a atual situação deficitária de recursos humanos e de financiamento da reserva", um argumento que também é referido no projeto de resolução que foi apresentado pelo PAN.

"A Reserva Natural da Serra da Malcata depara-se com graves lacunas de funcionamento devido à falta de recursos humanos e financeiros, que se reflete nas ações de vigilância e fiscalização que não se realizam. A acrescer os graves problemas de caça furtiva, a opção de agora permitir a caça nesta área protegida só irá agravar os problemas de fiscalização nesta área protegida", defende-se no projeto do PAN.