You are here

Otelo Saraiva de Carvalho (1936 – 2021)

Otelo Saraiva de Carvalho foi um dos obreiros do 25 de Abril de 1974. Morreu aos 84 anos no Hospital Militar de Lisboa. Catarina Martins afirma que Otelo merece ser "lembrado como um dos libertadores do nosso país". O Esquerda.net recupera imagens e entrevistas suas em 1975, 1976 e 1980. Em atualização.
Otelo Saraiva de Carvalho. Foto de Alfredo Cunha, Lusa.

Nascido em 1936, em Maputo (então Lourenço Marques), Moçambique, Otelo Saraiva de Carvalho foi alferes e capitão em Angola, entre 1961 a 1963, e entre 1965 a 1967, respetivamente. Foi ainda capitão na Guiné entre 1970 e 1973.

Participou ativamente no movimento de contestação ao Dec. Lei nº 353/73, que visava responder à escassez de capitães dos quadros permanentes, e que veio a funcionar como um verdadeiro catalisador do Movimento dos Capitães e do Movimento das Forças Armadas.

Otelo foi responsável pelo setor operacional da Comissão Coordenadora do MFA, desenhando as operações militares que acabaram com o cerco ao Largo do Carmo, em Lisboa. As operações foram dirigidas a partir do posto de comando clandestino instalado no Quartel da Pontinha.

A 13 de julho de 1975, foi nomeado Comandante do COPCON e Comandante da região militar de Lisboa. Integrou o Conselho da Revolução, criado a 14 de março de 1975. Em maio do mesmo ano, integrou, a par de Costa Gomes e Vasco Gonçalves, o Diretório, uma estrutura política de cúpula durante o IV e V Governos Provisórios.

Foi preso na sequência do golpe contra-revolucionário de 25 de novembro, sendo solto três meses mais tarde.

Eleições presidenciais de 1976, sede do MES. Imagem do arquivo Ephemera.

Candidatou-se às eleições presidenciais de 1976 e 1980. Em 1985 foi preso no âmbito do caso FP-25. Foi libertado cinco anos mais tarde, aguardando julgamento em liberdade provisória. Em 1996, os presos do Caso FP-25 foram amnistiados pela Assembleia da República.

 

 

28 de outubro de 1980 - Otelo entrega documentos da sua candidatura presidencial. Foto de Luís Vasconcelos, Lusa.

"Um dos libertadores do nosso país"

Catarina Martins, coordenadora nacional do Bloco, evoca Otelo Saraiva de Carvalho como “um dos obreiros do 25 de Abril, reconhecido estratega do golpe que nos devolveu a Liberdade”.

A dirigente bloquista destaca que Otelo merece "ser lembrado como um dos libertadores do nosso país".


Entrevista sobre a situação de crise político-militar vivida em Portugal dada à margem da visita de Otelo ao Centro de Instrução das Caldas da Rainha, e a duas escassas semanas dos acontecimentos do 25 de novembro:

Otelo anuncia a sua primeira candidatura presidencial a 28 de maio de 1976:

Lisboa, Terreiro do Paço, comício de encerramento de Otelo Saraiva de Carvalho, candidato a Presidente da República (1976). Veja o vídeo da RTP Arquivos:
Comício Otelo Saraiva de Carvalho

Apresentação, em conferência de imprensa, do programa político eleitoral de Otelo Saraiva de Carvalho, candidato à Presidência da República, para as eleições presidenciais de 7 de Dezembro de 1980. Veja o vídeo da RTP Arquivos:
Programa eleitoral de Otelo Saraiva de Carvalho

Jornalista Raúl Durão, em conjunto com o jornalista convidado Cáceres Monteiro do semanário O Jornal, entrevistam o Major Otelo Saraiva de Carvalho, candidato da Força de Unidade Popular (FUP) às eleições presidenciais de 1980. Veja o vídeo da RTP Arquivos:
Entrevista com Otelo Saraiva de Carvalho

Campo das Palmeiras, Otelo Saraiva de Carvalho, candidato da Força de Unidade Popular (FUP) à presidência da República, participa em comício integrado na campanha eleitoral para as eleições presidenciais (1980). Veja o vídeo da RTP Arquivos:
Campanha eleitoral de Otelo Saraiva de Carvalho em Coimbra

Comício de campanha presidencial de 1980 (DR - fotos de um espólio privado cedido ao Esquerda.net):

Visita de Otelo a Cuba em julho de 1975:

Termos relacionados Sociedade
Comentários (1)