You are here

Orçamento Europeu 2015: “Uma omelete com poucos ovos e alguns podres”

Fazer omeletes “com poucos ovos na cesta e alguns deles podres”, só pode ser “um presente envenenado” e é o que está a prever-se para o orçamento de 2015 da União Europeia, denunciou a eurodeputada Alda Sousa no plenário do Parlamento em Estrasburgo.
Com todos estes condicionalismos, “onde vai o Sr. Comissário arranjar o dinheiro para as expectativas e as necessidades entretanto criadas?” – perguntou Alda Sousa

Caso houvesse retoma económica, “o que está por demonstrar”, sublinhou a eleita do Bloco de Esquerda, não se poderia sequer fazer um orçamento melhor, maior ou diferente porque o Quadro Financeiro Plurianual até 2020, há pouco tempo aprovado pelas instituições europeias, “condiciona de maneira decisiva as escolhas que podem fazer-se”.

Alda Sousa lembrou, por isso, que o facto de se falar para o próximo ano em dar prioridade à investigação e inovação não significa que isso venha a concretizar-se porque já foram congelados projetos que poderiam suscitar crescimento e aplicação de verbas no combate ao desemprego jovem.

O debate sobre as perspetivas do orçamento para 2015 decorreu em Estrasburgo na presença do comissário Levandovsky, titular do pelouro. A eleita do Bloco de Esquerda pretendeu saber do responsável se é verdade que um terço dos gastos com ajuda humanitária previstos para este ano já se esgotaram até final de Fevereiro, com a agravante de continuarem a reforçar-se o Frontex – medidas securitárias militarizadas para combater a imigração – e o fundo para o retorno dos refugiados. Com todos estes condicionalismos, “onde vai o Sr. Comissário arranjar o dinheiro para as expectativas e as necessidades entretanto criadas?” – perguntou Alda Sousa.

13/3/2014

Artigo publicado no site do Grupo Parlamentar Europeu do Bloco de Esquerda

orcamento_europeu_2015_um_cesto_com_poucos_ovos_e_muitos_podres_-_alda_sousa_20140313

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)