You are here

Offshores: fuga de mais de 10 mil milhões em cinco anos

Entre 2010 a 2014 saíram de Portugal 10.200 milhões de euros para contas em offshores. 2011, ano da chegada da troika, foi o ano de maior volume de transferências. Dados correspondem ao valor declarado, o real será superior, e não incluem Zona Franca da Madeira.
Foto de Haans Gruber/Flick.

Em cinco anos, entre 2010 e 2014, empresas e pessoas individuais transferiram 10.200 milhões de euros para contas em offshores. Os dados são da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), das Finanças e a notícia foi avançada pelo jornal Público. O valor transferido por empresas foi de mais de 9500 milhões de euros e indivíduos singulares transferiram 675,5 milhões. Estes dados são sobre rendimentos declarados e, logo, o valor real será sempre superior.

2011, ano de chegada da troika a Portugal, corresponde ao ano de maior valor de transferências (4613 milhões), em 2010 foram 3000 milhões, em 2013, 1183 milhões, em 2012, 991 milhões e, por último, em 2014 foram transferidos 373,5 milhões.

Hong Kong foi o território para onde foi transferida a maior quantidade de dinheiro, 2367 milhões de euros entre 2010 e 2014. Para o Panamá foram transferidos 1301 milhões de euros ao longo do mesmo período de tempo. Estes dados não incluem informação relativa à Zona Franca da Madeira.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)