You are here

OE2016: FMI junta-se às ameaças contra Portugal

Ao mesmo tempo que o líder da bancada socialista anuncia que terminaram as negociações técnicas com Bruxelas na discussão do Orçamento do Estado, o FMI pressiona Portugal para manter a austeridade.
Foto de Jean-Christophe Bott/Lusa.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) publicou um comunicado comentando o esboço de Orçamento do Estado para 2016 apresentado pelo governo. O FMI, no relatório que é publicado no final da terceira avaliação depois do resgate a Portugal, lamenta que o país não mantenha o caminho da austeridade.

Esta avaliação é a primeira publicada desde as eleições legislativas e o facto de o novo governo ter revertido já algumas das medidas implementadas pela troika não foi do agrado da instituição liderada por Christine Lagarde. O FMI sugere ainda que se reforce os balanços dos bancos, para “melhorar a rentabilidade da banca, a qualidade dos ativos”, segundo a Lusa.

Por outro lado, o líder parlamentar da bancada do PS, Carlos César, declarou que terminaram as negociações técnicas sobre o esboço de Orçamento do Estado para 2016 entre a Comissão Europeia e o governo.

A proposta será aprovada hoje na reunião do Conselho de Ministros, que começou de manhã e ainda decorre. Segundo o líder parlamentar socialista, o governo apresentará amanhã de manhã a proposta de Orçamento à Assembleia da República e à tarde a Comissão Europeia irá pronunciar-se sobre o documento. 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Orçamento do Estado 2016, Política
Comentários (1)