“País não deve continuar numa situação de instabilidade e ingovernabilidade"

20 de November 2015 - 14:41

"Esta situação não é justificável, deve ser indigitado António Costa o mais rapidamente possível para formar um novo Governo, porque existe hoje uma solução estável, credível, duradoura, para o horizonte da legislatura na AR, com uma nova maioria, em que o Bloco está empenhado", afirmou Catarina Martins em declarações aos jornalistas à saída de uma audiência com Cavaco Silva.

PARTILHAR
Foto de Manuel de Almeida, Lusa.

Questionada sobre se está assegurada a aprovação do Orçamento do Estado para 2016, a porta-voz bloquista garantiu que as "balizas" foram negociadas e que o acordo "tem não só condições para aprovação de um programa de Governo, como tem compromissos económicos e financeiros para a aprovação do Orçamento do Estado".

"Trata-se de uma posição conjunta de várias forças políticas", avançou, sublinhando que as "balizas dos compromissos de política económica e política social vão balizar também esse acordo ao longo de toda a legislatura".

Catarina Martins, que foi a Belém acompanhada pelos dirigentes do Bloco Adelino Fortunato e Fabian Figueiredo, recordou que desde que o executivo de direita foi chumbado no Paralmento o país está "sem Governo e numa instabilidade de não se estar sequer a discutir o Orçamento do Estado para o próximo ano".

"Julgamos que não se deve perder mais tempo, o país não deve continuar numa situação de instabilidade e de ingovernabilidade", vincou.

Afirmando não estar disponível para "discutir fantasmas que não existem", a porta-voz bloquista lembrou ainda que a coligação PSD/CDS tinha um acordo formal na anterior legislatura e que isso não impediu que, há dois anos atrás, Portugal fosse confrontado com uma crise política.

Esta sexta-feira, o Presidente da República está a auscultar todos os partidos com assento parlamentar.