You are here

"No que depender do Bloco, não existirá governo de direita nos Açores"

A comissão coordenadora do Bloco/Açores diz que o partido está disponível para “viabilizar um programa de governo do PS” e que é “incompreensível” que o PSD pondere “um acordo com um partido xenófobo, racista, intolerante” para chegar ao governo.
Fotografia da noite eleitoral. Bloco Açores.
Fotografia da noite eleitoral. Bloco Açores.

O Bloco de Esquerda dos Açores deu conta esta terça-feira das decisões tomadas pela estrutura autónoma do partido na reunião do passado dia 1 de novembro.

Em primeiro lugar, a situação política é considerada “complexa”, exigindo “clareza e responsabilidade”.

O partido reitera o que disse na noite eleitoral. Cabe ao Partido Socialista formar governo. E “no que depender do Bloco de Esquerda não existirá um governo regional de direita nos Açores”.

O Bloco Açores “votará contra qualquer programa de governo da direita e rejeitará qualquer moção de rejeição da direita a um programa de governo do PS”.

A comissão coordenadora dos Açores do Bloco diz, contudo, que “está disponível, se necessário, para viabilizar um programa de governo do PS, mas não fará com este qualquer acordo de governo ou de incidência parlamentar, estando ainda disponível para negociar com um governo do PS os planos e orçamentos da Região Autónoma dos Açores, assim como outra legislação”.

Por último, o Bloco considera “incompreensível que o PSD, para chegar ao governo, pondere sequer um acordo com um partido xenófobo, racista, intolerante e atentatório dos estatutos político-administrativos das regiões autónomas”.

Termos relacionados Política
(...)