You are here

No bairro Jamaica, Catarina garante que reforço do Bloco derrotará Ventura

Catarina Martins esteve no Bairro da Jamaica, no Seixal, onde apelou ao realojamento destas famílias que há anos aguardam por uma solução digna de habitação. Recordou que André Ventura foi condenado por insultos racistas a uma família deste bairro e afirmou que “não aceitamos que ninguém insulte famílias ou comunidades pela sua cor da pele”. 
Catarina Martins no Bairro da Jamaica. Fotografia: Pedro Gomes Almeida

A coordenadora nacional do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, esteve esta terça-feira no Bairro da Jamaica, no Seixal, acompanhada de candidatos e candidatas às eleições legislativas do distrito de Setúbal, entre os quais Joana Mortágua e Daniel Bernardino.

Afirmando que “o respeito, a solidariedade e a igualdade constroem o futuro em que acreditamos”, Catarina Martins recordou que André Ventura utilizou uma família deste bairro para insultos racistas, pelos quais foi condenado em tribunal.  Catarina Martins encontrou-se com a família Coxi, que “foi insultada, em pleno horário nobre da televisão por nenhuma outra razão que não o racismo”.

André Ventura “insultou toda esta comunidade e insulta o país com o seu racismo” afirmou a coordenadora do Bloco. Acreditamos “num país onde todos nos respeitamos, olhos nos olhos, de igual para igual. Esse é o país da decência” afirmou Catarina acrescentando que “a força do Bloco será a derrota de André Ventura e este país precisa de conquistar mais igualdade, mais direitos. Esta é a resposta ao pais que queremos”. 

“Não aceitamos um país do ódio, da gritaria, da exclusão, um país que se auto-destrói. Não aceitamos que ninguém insulte famílias ou comunidades pela sua cor da pele, o preconceito só destrói o país”, concluiu Catarina Martins. 

Catarina Martins recordou ainda que, há alguns anos, o Bloco de Esquerda convidou a associação de moradores deste bairro a ir ao Parlamento para expor a sua situação de habitação, o que permitiu “pôr no mapa a necessidade de realojar estas pessoas”.

De facto, foi possível “encontrar dotação orçamental para assegurar o realojamento destas pessoas”, num processo que envonveu a autarquia e o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU). No entanto, este processo “tem vindo a atrasar”; as pessoas não foram ainda realojadas, mantendo-se numa situação precária que se arranja há mais de vinte anos e que “precisa de uma solução”. 

 

A candidatura do Bloco pelo círculo de Setúbal

Em Setúbal, o Bloco de Esquerda apresenta uma lista encabeçada por Joana Mortágua. Com 35 anos, é licenciada em relações internacionais pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) da Universidade de Lisboa, é especialista em América Latina e frequenta o Mestrado em estudos Brasileiros. Foi ativista estudantil bem como em diversos movimentos de direitos humanos. É deputada à Assembleia da República, eleita pelo distrito de Setúbal, tendo acompanhado a área da educação na atual legislatura. É Veredora na Câmara Municipal de Almada, eleita em 2017. Integra a Mesa Nacional e a Comissão Política do Bloco de Esquerda.

Em segundo lugar na lista encontra-se Diana Santos, independente e atual deputada à Assembleia da República. Tem 37 anos e é psicologa clínica formada pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Pós graduada em doenças metabólicas e comportamento alimentar pela Faculdade de Medicina de Lisboa e especialista em Sexualidade Clínica e Terapia de Casal pelo Instituto Português de Psicologia. Tem trabalhado os últimos 13 anos como psicóloga clínica e, mais recentemente, também como formadora nas áreas da sexualidade e dos direitos das pessoas com deficiência. Ativista pelos direitos humanos e civis das pessoas com deficiência, pertenceu ao Movimento (d)eficientes indignados, é membro fundador da Associação Centro de Vida Independente onde pertenceu desde sempre aos órgãos diretivos e co-criadora do recente Coletivo Feminista Anticapacitista "As DesaFiantes".

No terceiro lugar na lista está Daniel Bernardino. Com 51 anos, é licenciado em Sociologia. É especialista Agente de Métodos, Coordenador da Comissão de Trabalhadores da empresa Faurecia e é membro representante dos trabalhadores no conselho de administração do Grupo Faurecia. Membro da coordenadora das comissões de trabalhadores do parque industrial da VW Autoeuropa. Foi dirigente sindical do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul (Site Sul) filiado na CGTP. 

A restante lista do Bloco de Esquerda no distrito de Setúbal é constituída por Tânia Ramos, Adelino Fortunato, Mário Macedo, Sónia Figueiredo, Inês Correia Bom, Joaquim Cabaça, Francisco Morais, Márcia Soares, Vanessa Sousa, Fernando Alves, Ricardo Caçoila, Mariana Reis, João Pereira, Andreia Martins e Leandro Lagarto. Os candidatos suplentes são Almerinda Bento, Karim Quintino, Paula Serralha, João Afonso e Joana Ideias. 

Termos relacionados Legislativas 2022, Política
(...)