You are here

Motoristas de passageiros do Norte em greve por 15 dias

As negociações entre o Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte e a ANTROP sobre aumentos salariais estão bloqueadas. Por isso, os trabalhadores marcaram uma greve parcial que vai durar 15 dias.
Foto de STRUN/Facebook

Os motoristas do setor privado de transportes de passageiros do Norte entram este domingo em greve. A paralisação é parcial e vai ocorrer todos os dias entre as 19 horas de um dia e as 10 horas do dia seguinte.

Ainda recentemente o Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte (STRUN) tinha realizado uma outra greve de 12 dias entre 25 de março e 05 de abril pelo mesmo motivo. Continuam a exigir a subida do salário base para 685 euros.

Para além disso, na mesa das negociações está a redução para três horas do período de “intermitências” e pagamento de oito horas de subsídio de “agente único”.

Segundo o STRUN, a Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Pesados de Passageiros (ANTROP) mantém-se intransigente na recusa destas propostas: “não evoluiu na sua proposta, continuando a propor um vencimento de 670 euros, oito horas de agente único só em final de junho de 2020 e voltando a propor 3:40 de intervalo para este ano”.

Na altura da greve que terminou em abril, o coordenador do STRUN, José Manuel Silva, em declarações à Lusa falava sobre o sucesso de uma greve cuja adesão tinha estado “acima dos 80%”:

“já há muitos anos que não se via uma coisa destas. Não me lembro de uma greve com tantos dias e com esta adesão. Há um grande descontentamento, inclusivamente, há até quem esteja a ponderar abandonar a profissão para trabalhar numa fábrica”.

Termos relacionados Sociedade
(...)