Morreu José Duarte, o maior divulgador do jazz da rádio portuguesa

30 de March 2023 - 11:19

O autor do programa radiofónico "5 minutos de jazz", no ar desde 1966 e o mais antigo da rádio portuguesa, faleceu esta quinta-feira em Lisboa.

PARTILHAR
Fotografia retirada da capa de "Cinco Minutos de Jazz" (2019) de José Duarte, PIM Edições.

José Duarte faleceu na madrugada desta quinta-feira em casa aos 84 anos, disse ao Expresso a família deste divulgador do jazz que gostava que lhe chamassem Jazzé. Além dos emblemáticos programas radiofónicos, publicou livros, apresentou e produziu programas televisivos e organizou inúmeras sessões sobre jazz por todo o país.

Autor do programa radiofónico mais antigo da rádio portuguesa, o "5 minutos de Jazz" começou em 1966 na Rádio Renascença e atualmente passava na Antena 1. Esteve ligado a outros programas de rádio como “A menina dança?”, “Jazz com brancas” ou “À volta da meia-noite", mas foi com "O jazz, esse desconhecido" que começou a divulgar esta música em 1958 na Rádio Universidade, passando no ano seguinte para a Renascença com o programa "Encontro com o Jazz".

Em entrevista ao Esquerda.net no 50º aniversário do "5 minutos de jazz", contou que a sua ligação ao jazz nasceu "por mero acaso", ao apanhar um panfleto que anunciava uma palestra sobre jazz na associação de estudantes do Instituto Superior Técnico por Raul Calado, que esteve à frente do Hot Clube de Portugal e foi também ele um dos maiores divulgadores do género musical no nosso país. A palestra foi "um choque cultural" para Jazzé e acabou por se tornar no sócio número 2 do Clube Universitário de Jazz de Lisboa, que viria a ser encerrado pela polícia em 1961, após três anos de funcionamento.

"Há muita gente que gosta ou diz gostar de jazz. Acontece que não sabe ouvi-lo. Se o querem elitizar... bom, acho difícil. O jazz é tão universal que é impossível aprisioná-lo", disse José Duarte ao Esquerda.net. Já neste século, doou todo o seu espólio à Universidade de Aveiro, onde foi professor após a criação de disciplinas como “Histórias do Jazz” e “Audição Musical Comentada”.

Ação ou Acção ou há são

22 de February 2017

Considerou-se sempre um homem de esquerda e dizia que "para os homens e mulheres da minha idade, a palavra luta faz muito mais sentido do que a palavra esperança. Se lutarmos conseguiremos ainda mudar a situação".

José Duarte apoiou várias campanhas do Bloco de Esquerda, a candidatura presidencial de Marisa Matias em 2016 e foi "mandatário sénior" da candidatura autárquica de João Semedo à Câmara de Lisboa em 2013. "Nasci no Bairro Alto, sou do fado e de Lisboa, para a qual quero uma Câmara melhor, sem lentidão nas decisões e atrasos no cumprimento das raras promessas boas. E forte defesa para quem já não trabalhe e viva com reformas estáveis, senão ano a ano melhores", dizia na apresentação da campanha.

O Bloco de Esquerda e o Esquerda.net enviam sentidas condolências à família e amigos de José Duarte.