You are here

Morreu a escritora Agustina Bessa-Luís

Faleceu no Porto esta segunda-feira aos 96 anos a escritora Agustina Bessa-Luís.
Foto de João Relvas/Lusa

Maria Agustina Ferreira Teixeira Bessa nasceu em Vila Meã, Amarante, a 15 de outubro de 1922. Filha de um empresário que foi gerente do Casino da Póvoa, vive a sua infância na região do Douro e estuda no Porto durante a adolescência.

Adotou o nome literário de Agustina Bessa-Luís e tornou-se uma referência da literatura portuguesa. A sua estreia literária aconteceu em 1949 com a novela Mundo Fechado. Apenas cinco depois escreve a Sibila, um livro que é considerado uma referência e que vai na vigésima quinta edição.

A sua carreira não parou por aí e publicará dezenas de livros, romances, contos, peças teatrais, livros infantis, crónicas de viagem, ensaios e livros infantis. Vários dos seus livros chegam às telas do cinema pela mão de Manoel de Oliveira, como por exemplo Vale Abraão. Outros são apresentados na forma teatral, como As Fúrias. A partir de 2006, depois de escrever A Ronda da Noite em 2006, deixou de escrever.

Para além da atividade literária, Agustina foi diretora do jornal O Primeiro de Janeiro, em 1986 e 1987, diretora do Teatro Nacional D. Maria II, entre 1990 e 1993 e membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social. Foi também membro da Academie Européenne des Sciences, des Arts et des Lettres de Paris, da Academia Brasileira de Letras e da Academia das Ciências de Lisboa (Classe de Letras).

Foi ainda vencedora de vários prémios literários entre os quais o Prémio Camões em 2004 considerando o júri que a sua obra “traduz a criação de um universo romanesco de riqueza incomparável que é servido pelas suas excepcionais qualidades de prosadora, assim contribuindo para o enriquecimento do património literário e cultural da língua comum”.

Termos relacionados Sociedade
(...)