You are here

Milhares homenagearam e pediram justiça para Giovani

A concentração de Lisboa juntou milhares de pessoas para reclamar justiça para estudante cabo-verdiano assassinado em Bragança. Protesto acabou em manifestação nas principais avenidas da Baixa lisboeta.
Após a concentração no Terreiro do Paço, muitos dos presentes manifestaram-se nas ruas até ao Marquês de Pombal. Foto esquerda.net

Realizaram-se este sábado várias concentrações de homenagem ao estudante cabo-verdiano Luís Giovani, assassinado no final do ano passado em Bragança.

Em Lisboa, milhares concentraram-se em silêncio no Terreiro do Paço. Pessoas de todas as idades, mas com forte presença jovem, cartazes com mensagens contra a discriminação racial e muitas bandeiras de Cabo Verde.

A seguir à concentração, muitas pessoas seguiram em cortejo pela baixa da cidade, em direção à Avenida a Liberdade. O silêncio foi trocado por palavras de ordem como “Nem menos, nem mais. Direitos iguais!” ou “Justiça!”

Beatriz Gomes Dias: “Queremos que esta vida que foi perdida não fique sem justiça”

“Queremos que esta vida que foi perdida não fique sem justiça”, afirmou ao esquerda.net a deputada do Bloco Beatriz Gomes Dias. “É importante investigar este caso para poder fazer justiça a Giovani”, mas também que “todas as dimensões que configuram este caso sejam tidas em conta” na investigação e julgamento.

A investigação policial ainda não encontrou os autores da agressão brutal que tirou a vida a Luís Giovani após vários dias internado em estado de coma. Segundo os relatos feitos por testemunhas, na origem da agressão esteve um grupo de 15 rapazes armados com cintos, ferros e paus que atacou o grupo de amigos com quem Giovani passou a noite num bar de Bragança.

Esta sexta-feira, o parlamento aprovou por unanimidade um voto proposto pelo Bloco de Esquerda, de pesar e condenação do assassinato de Luís Giovani.

 

Termos relacionados Sociedade
(...)