You are here

Miguel Duarte ilibado da acusação de auxílio à imigração ilegal em Itália

“Isto não é propriamente uma vitória. Eu fui ilibado mas quatro outras pessoas da minha tripulação foram acusadas”, declarou o ativista ao Expresso. Marisa Matias escreveu nas redes sociais: “É muito bom saber que o Miguel Duarte foi ilibado de um processo que nunca devia ter existido”.
Miguel Duarte no dia em que reuniu no parlamento, com o Bloco de Esquerda, 18 de junho de 2019 - foto esquerda.net
Miguel Duarte no dia em que reuniu no parlamento, com o Bloco de Esquerda, 18 de junho de 2019 - foto esquerda.net

Miguel Duarte foi ilibado da acusação de auxílio à imigração ilegal, por ter participado em missões de salvamento e resgate no Mediterrâneo. A notícia é confirmada pelo próprio ao Expresso. Mas há quatro pessoas da tripulação do barco que vão a julgamento em Itália e podem ser condenadas a 20 anos de cadeia.

O barco salvou 14 mil pessoas no Mediterrâneo e o ativista critica: “Só podemos imaginar quantas pessoas perderam a vida por causa deste jogo político”.

Miguel Duarte afirmou ao Expresso: “Isto não é propriamente uma vitória. Eu fui ilibado mas quatro outras pessoas da minha tripulação foram acusadas”. E acrescenta: “Continua um mistério a razão pela qual estas pessoas foram acusadas e as outras não. Na organização quem fazia o resgate marítimo eram sempre voluntários - como eu -, que subiam a bordo e tomavam diferentes funções”.

A acusação foi feita esta terça-feira pelo procurador de Trapani, na Sicília.

Marisa Matias escreveu nas redes sociais: “É muito bom saber que o Miguel Duarte foi ilibado de um processo que nunca devia ter existido, porque salvar vidas não pode ser crime. E no entanto é preciso insistir em dizer o óbvio, porque ainda há 4 tripulantes que arriscam 20 anos de pena de prisão”.

 

Termos relacionados Migrações, Sociedade
Comentários (1)