You are here

Memórias: Léo Ferré

No dia 14 de julho de 1993, morreu Léo Ferré. Foi um cantor e poeta libertário francês, Da sua discografia, destacam-se os álbuns: "Les Fleurs du Mal Chanté" (1957), "Les Chansons d'Aragon" (1961) e "Amour Anarchie" (1970). Por António José André.
Léo Ferré. Foto de Wikimedia Commons

Léo Ferré nasceu a 24 de agosto de 1916, no Principado do Mónaco, onde passou parte da infância. Em 1925, foi enviado para um colégio, em Itália.

Em 1934, completou os estudos liceais, em Roma. Em 1939, completou o curso de Direito, em Paris e nos anos 40 começou a escrever canções e a musicar poemas, que interpretava nos cabarés de Monte Carlo. São dessa fase os temas "L'Inconnue de Londres" e "Barbarie".

Em 1945, Ferré trabalhou na Rádio Monte-Carlo como locutor e pianista, tendo conhecido artistas como Edith Piaf e Francis Claude. Em 1950, compôs a ópera "La Vie d'Artiste", revelando o seu talento de compositor. Em 1954, escreveu um oratório baseado na "Chanson du Mal Aimé" de Apollinaire e, em 1956, publicou a antolologia "Poètes?". Ferré participou nos acontecimentos de Maio de 1968, em Paris.

Léo Ferré faleceu, a 14 de julho de 1993, na sequência de doença prolongada.

Da extensa discografia de Léo Ferré, destacam-se os seguintes álbuns: "Les Fleurs du Mal Chanté" (1957), em homenagem a Charles Baudelaire; "Les Chansons d'Aragon" (1961) com 10 poemas de Louis Aragon; "Ferré 64"; "Amour Anarchie" (1970); "La Violence et l'Ennui" (1980) e" Les Vieux Copains" (1990).

"Le Chien", pode ser ouvido aqui:

Leo ferre - Le Chien (live)

Termos relacionados Cultura
Comentários (1)