You are here

Memórias: Edward Palmer Thompson

No dia 28 de agosto de 1993, morreu Edward Palmer Thompson. Thompson foi um historiador marxista, escritor e militante socialista inglês. É considerado um dos maiores historiadores do século XX. Por António José André.
E P Thompson numa concentração contra as armas nucleares, Oxford, 1980. Foto Wikimedia.

E.P. Thompson nasceu em Oxford, no dia 3 de fevereiro de 1924. Estudou História na Universidade de Cambridge, mas interrompeu o curso e alistou-se no exército para lutar contra o nazismo durante a IIª Guerra Mundial.

Enquanto estudava história, tornou-se militante do Partido Comunista da Grã-Bretanha (PCGB). Thompson licenciou-se, em 1946. Depois, alistou-se como voluntário numa brigada de solidariedade para com a Jugoslávia.

No partido, Thompson criou um grupo de historiadores, em 1946, ao qual pertenceram Eric Hobsbawm, Christhopher Hill, Doroty Thompson, entre outros. A militância nesse grupo foi fundamental para a sua formação.

Em 1948, Thompson foi contratado pela Universidade de Leeds para dar aulas noturnas a trabalhadores. Essa experiência foi fundamental para escrever a sua obra "A Formação da Classe Trabalhadora Inglesa".

Em 1956, Thompson e cerca de sete mil membros romperam com o PCGB. Nesse ano, o XX Congresso do Partido Comunista da União Soviética revelou os crimes de Estaline e a URSS invadiu a Hungria.

Os dissidentes do PCGB constituíram o núcleo do movimento político "Nova Esquerda" e fundaram a revista "New Reasoner Review". Desse grupo faziam parte vários intelectuais marxistas: Raymond Willians, John Saville, Doroty Thompson, Ralph Miliband...

Em 1959, a "New Reasoner Review" fundiu-se com a "Universities and Left Review" (da qual fazia parte o jovem Perry Anderson) para criar a revista "New Left Review", instrumento de debate teórico e político na Inglaterra e uma das principais revistas de orientação marxista no mundo.

Na década 80, Edward P. Thompson participou em diversas campanhas políticas, sobretudo como militante do movimento pacifista antinuclear.

Thompson lecionou em diversas Universidades: Warwich e Manchester (Inglaterra); Pittsburg, Rutgers, Brown e Dartmoth College (EUA); Queen's de Kingston (Canadá). Morreu, no dia 28 de agosto de 1993, em Worcester.

Thompson deixou uma vasta obra onde abordou histórias do Trabalho e da Cultura. As suas preocupações eram avessas ao dogmatismo. A sua trajetória intelectual esteve ligada à trajetória da sua miltância política. 

Termos relacionados Memórias, Cultura
(...)