You are here

Mário Centeno defende renegociação da dívida grega

Em entrevista ao jornal alemão Bild, o ministro das Finanças português defendeu que a União Europeia deve avançar com o alívio da dívida pública grega sem o Fundo Monetário Internacional.
Fotografia retirada de ps.pt

“Temos de começar esta discussão”, disse Centeno ao diário alemão com maior circulação no país.

Mário Centeno recordou ainda que “a união monetária europeia tem agora instituições muito fortes”. “Podemos lidar com a maioria dos problemas por conta própria”, sublinhou.

O ministro das Finanças disse ainda que o Pacto de Estabilidade e Crescimento Europeu deve ser reformulado e substituído, acrescentando que as dívidas dos países têm “muito espaço para melhorias”.

A Grécia e os credores internacionais não conseguiram um acordo relativamente à reforma do mercado de trabalho grego, depois de negociações que duraram até à manhã desta terça-feira, noticiou a agência alemã DPA.

O objetivo é conseguir um acordo até ao início de dezembro, altura em que os ministros das Finanças da zona Euro planeiam discutir o alívio da dívida grega.

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schauble, tem descartado qualquer alívio da dívida da Grécia antes de 2018, referindo que pode enfraquecer esforços para promulgar novas reformas, segundo a imprensa alemã.

Termos relacionados Política
(...)