You are here

“Ligações entre governantes e grupos económicos são eticamente reprováveis e inaceitáveis”

Catarina Martins defende que a Assembleia da República aprove novas leis que promovam a transparência e que “parem portas giratórias entre poder económico e poder político”, ainda antes do Orçamento do Estado.
Catarina Martins no debate "um partido que é um movimento", inserido nas atividades do Acampamento Liberdade 2016, no parque de campismo de São Gião, em Oliveira do Hospital. Foto de Nuno André Ferreira/Lusa.

“Nós consideramos eticamente reprováveis e inaceitáveis todas as ligações entre governantes, deputados e grandes grupos económicos. Achamos que não é saudável para a nossa democracia”, afirmou , este sábado, Catarina Martins, quando questionada pelos jornalistas sobre a ida de três secretários de Estado a jogos de Portugal no Euro 2016, em França, a convite da Galp.

“Sendo certo que um código de conduta pode ser algo de interessante, nada substitui o bom-senso”, sublinhou a coordenadora bloquista.

“Todos os governantes têm que compreender que este Governo está sujeito a uma expetativa e a uma exigência sobre a sua conduta ética muito superior aos governos que lhe antecederam. A sua credibilidade depende disso, isto é, para o Bloco de Esquerda, algo determinante”, asseverou.

“Há neste momento uma Comissão Eventual para a Transparência a funcionar na Assembleia da República. O Bloco de Esquerda, desde a primeira hora, entregou projetos de lei sobre transparência, sobre impedimentos e incompatibilidades de titulares de cargos públicos, sobre uma serie de matérias, que evitam a porta giratória entre poder político e poder económico e ajudam à transparência e à saúde democrática do nosso país. Este é o momento para essa Comissão avançar com os seus trabalhos”, declarou Catarina Martins.

“O repto que deixamos é que o parlamento seja capaz de ter leis e conclusões, ainda antes do Orçamento do Estado, que promovam a transparência e parem as portas giratórias entre o poder económico e o poder político”, concluiu a também deputada bloquista.

Catarina Martins prestou declarações à comunicação social no Parque de Campismo de São Gião, Oliveira do Hospital, onde decorre, até 8 de agosto, o Acampamento Liberdade organizado pelos Jovens do Bloco. Durante a manhã de sábado protagonizou um debate sobre o Bloco de Esquerda intitulado “um partido que é um movimento” (ver vídeo abaixo).

 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)