You are here

Líder dos Verdes alemães alvo de ataques online, há suspeitas de origem russa

Annalena Baerbock foi alvo de uma campanha de difamação nas redes sociais depois de se ter mostrado contra o projeto Nord Stream 2, um segundo gasoduto russo-alemão, construído sob o mar Báltico.
Annalena Baerbock foto de Bündnis 90/Die Grünen Nordrhein-Westfalen/Flickr

A líder do partido dos Verdes Alemães, Annalena Baerbock, que será candidata a chanceler nas eleições de setembro, foi alvo de uma campanha suja nas redes sociais, depois de esta ter afirmado que iria parar o projeto Nord Stream 2, um gasoduto russo-alemão que atravessa o mar Báltico. Apoiantes do partido de extrema-direita alemão (AfD) juntaram-se à campanha contra a líder dos Verdes.

De acordo com o The Guardian, há fortes suspeitas de que o ciberataque terá tido origem na Rússia. A campanha inclui imagens falsas da candidata, sem roupa, nas quais o corpo pertence a uma modelo russa. Além disso, também foi partilhada uma fotografia da líder dos Verdes, junto ao bilionário George Soros, como forma de a associar a uma suposta conspiração mundial judia, a qual, diz a extrema-direita, será liderada pelo magnata.

Em declarações ao jornal inglês, Cem Özdemir, um antigo líder do partido, e atualmente o seu conselheiro em política externa, diz não ter ficar surpreendido pela campanha. Özdemir diz que o Kremlin usará todos os meios para impedir os Verdes de entrar no Governo alemão, mas aconselha todos os democratas a não participar na campanha suja de Putin. “O Parlamento alemão será escolhido na Alemanha, e não em Moscovo, Ancara ou Pequim”, sublinha.

Os Verdes têm sempre merecido forte oposição por parte da extrema-direita, o que aumentou desde que Annalena Baerbock se tornou líder do partido e fez declarações públicas contra a escalada militar junto à fronteira da Ucrânia, e disse que não iria apoiar a conclusão do gasoduto Nord Stream 2.

Termos relacionados Internacional
(...)