You are here

Líder do Bundesbank diz que Europa é demasiado permissiva com Portugal

O presidente do banco central alemão, Jens Weidmann, criticou a Comissão Europeia por cancelar as sanções a Portugal e Espanha, defendendo que "a violação das regras tem de ter consequências".

O presidente do banco central da Alemanha referiu, durante uma entrevista ao jornal alemão Die Zeit, que a Comissão Europeia e os ministros das Finanças da União Europeia (Ecofin) estão a ser demasiado permissivos com Portugal e Espanha ao não sancionarem os dois países face ao incumprimento das regras orçamentais.

"Na minha opinião, a comissão e o conselho europeus não foram consequentes", argumentou.

O líder do Bundesbank reforçou ainda que esta posição faz com que as regras "sejam simplesmente uma fachada, sem nenhum caráter vinculativo", defendendo que é a existência de normas firmes que poderá evitar que a zona Euro experiencie novas crises como a da dívida grega.

"Na minha opinião a popularidade da União Europeia junto dos cidadãos sofre com o facto de não serem cumpridas as regras que foram comummente acordadas", afirmou Weidmann.

Artigos relacionados: 

Comentários (1)