You are here

Lançada petição pela saúde e valorização dos trabalhadores por turnos

Um grupo de ativistas laborais, dirigentes sindicais, membros de comissões de trabalhadores e de comissões sindicais lançou uma petição para que a Assembleia da República legisle em prol da saúde e da recompensa da penosidade imposta aos trabalhadores por turnos.

Os peticionários referem que “o Prémio Nobel da Medicina, atribuído em fins de 2017, a três cientistas americanos pelas descobertas sobre os mecanismos moleculares que controlam o ritmo circadiano, veio reforçar o conhecimento científico sobre os malefícios do trabalho noturno e por turnos”. 


Assine a petição PELA SAÚDE E VALORIZAÇÃO DOS TRABALHADORES DE TURNOS


“Os distúrbios do sono e as várias penosidades destes horários já eram reconhecidas cientificamente mas são agora reafirmadas ainda mais inequivocamente pelo prémio Nobel”, escrevem, sublinhando que “há agora razões ainda mais fortes para que quem trabalha ou já trabalhou em turnos e trabalho noturno seja mais protegido na sua saúde e mais valorizado”.

O grupo de ativistas laborais, dirigentes sindicais, membros de comissões de trabalhadores e de comissões sindicais defende que há que legislar de forma clara em prol da saúde e da recompensa da penosidade imposta a estes trabalhadores. 

Em causa está a maior periodicidade, rigor dos exames médicos e prevenção de doenças; a redução do horário semanal de trabalho para as 35 horas; a antecipação da idade da reforma; a limitação do trabalho extraordinário; o aumento gradual das férias; e a valorização pecuniária destes tipos de regimes. 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)